Júlio César se desentende com Evaristo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 15 de março de 2003 as 18:51, por: cdb

Após uma atuação abaixo da crítica na humilhante derrota por 4 x 0 imposta pelo Fluminense, neste sábado, no Maracanã, o goleiro Júlio César, do Flamengo, deixou o campo dando os mesmos sinais de descontrole emocional que apresentou em diversos momentos do jogo.

No final da partida, Júlio César abandonou sua meta e partiu com a bola dominada até a ponta esquerda, quando sofreu falta do zagueiro Zé Carlos. Na beira o campo, o técnico rubro-negro, Evaristo de Macedo, esbravejou: “Ele é burro! Foi uma burrice o que ele fez!”.

Ao deixar o gramado e saber do desabafo de Evaristo, Júlio respondeu na mesma moeda: “Se ele acha que eu fui burro, burro é ele. Se ele não sente o que eu sinto quando o Flamengo está perdendo, o problema é dele. Eu o respeito como jogador que foi, mas se falou isso, a declaração dele foi muito infeliz”.

No vestiário, ao contrário do esperado, o goleiro manteve o discurso e criticou ainda mais o técnico: “Volto a dizer que, se ele me chamou de burro, burro é ele. Aliás, ele tem mais é que ver o que está acontecendo com o time, pois não foi a primeira goleada que sofremos. Ele é o mestre e deve tomar providências, pois ainda temos a Copa do Brasil e o Brasileiro para disputar este ano”, desabafou o goleiro.