Juíza teria recebido propina da máfia dos bingos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 7 de maio de 2007 as 10:03, por: cdb

As investigações da Operação Furacão mostram que uma juíza de São Gonçalo, no Rio de Janeiro, teria recebido uma propina mensal da máfia dos bingos. A juíza Sônia Maria Garcia Leite Machado, receberia os pagamentos, inclusive, na conta bancária de seu pai.

Escutas feitas pela Polícia Federal (PF) mostrariam a juíza combinando os depósitos com o inspetor de Polícia Civil Marco Antônio dos Santos Bretas, o Marcão, apontado como intermediário de propinas pagas pela máfia dos bingos.

Titular da 4ª Vara de Família de São Gonçalo, a juíza disse que conheceu Marcão quando atuava na 1ª Vara Criminal de Bangu, na Zona Oeste, em 2000. No entanto, ela negou ter recebido propina da contravenção.

Para a juíza, o envolvimento de seu nome no relatório da Polícia Federal estaria relacionado a uma vingança “pelo bom trabalho desenvolvido na 1ª Vara Criminal de Bangu.”