José Serra não aprende, nem se emenda

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 22 de outubro de 2012 as 11:49, por: cdb

Com todo um histórico de campanha negativistas – e olha que ele disputou praticamente todas as eleições de 1986 para cá – José Serra não muda. Neste fim de semana, por exemplo, de novo acenou com o apocalipse: “O PT vai fazer uma devastação na Saúde”.

É a sua reação à informação passada pelo candidato do PT, Fernando Haddad, ao eleitor, de que o governo tucano de São paulo só não repassou 25% dos leitos da rede pública de saúde paulista à iniciativa privada (a planos e convênios médicos e às chamadas Organizações Sociais – OSs) porque a Justiça impediu.

É por isso que são cada vez mais frequentes as notícias de que os tucanos já entregaram os pontos e encaram com realismo a derrota. E de que já se reorganizam e rearrumam-se em torno de novas lideranças porque consideram que José Serra, com mais essa iminente derrota em SP, já era.

Até ele, também, registra o noticiário, já mira o futuro pós 2º turno de 28 de outubro. E que não será impossível que se mude em 2014, de malas e bagagens para o PSD refundado pela 3ª vez por seu principal aliado, o prefeito paulistano Gilberto Kassab (ex-DEM-PSDB).

Para nós, nada disso diz respeito. Vamos tocar a campanha até as 8 h do próximo domingo, iníco da votação no 2º turno e vamos continuar a buscar voto a voto, cada um como se fosse o primeiro. Não vamos baixar a guarda, comemorar pesquisas e não a vitória antes da hora.