Jordan pode ficar com o primeiro lugar do GP do Brasil de F-1

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 9 de abril de 2003 as 21:18, por: cdb

A Federação Internacional de Automobilismo (FIA) anunciou nesta quarta-feira que está estudando uma possível revisão dos resultados do Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1, em benefício do italiano Giancarlo Fisichella, da Jordan, que terminou a prova em segundo lugar, no domingo passado, em São Paulo.

As fortes chuvas e uma série de acidentes levaram os organizadores a suspender a prova antes das 71 previstas. A vitória foi dada ao finlandês Kimi Raikkonen, da McLaren.

Em seu comunicado desta quarta-feira, segundo a agência France Presse, a FIA anunciou que uma decisão formal será tomada na próxima sexta-feira, ao término de uma reunião organizada em Paris na presença dos comissários esportivos do GP e de “todos os atores que possam ser implicados em uma revisão da classificação”.

“A FIA recebeu provas que contrariam as informações fornecidas pelos operadores dos cronômetros no Grande Prêmio do Brasil; o carro número 11 (de Fisichella) havia iniciado a volta 56 antes de a corrida ser interrompida (por motivos de segurança)”, afirmou a federação. “Se esse fato for confirmado, a classificação da prova será a registrada ao final da volta 54 e não da 53, como se divulgou”.

Ao término da volta 54, Fisichella estava na frente de Raikkonen e do espanhol Fernando Alonso, da Renault.

Na volta 53, era o finlandês que estava na frente do italiano.

A corrida, prevista para 71 voltas, foi interrompida depois de um acidente duplo ocorrido com o australiano Mark Webber, da Jaguar, e de Fernando Alonso, que estavam então na volta de número 55, a uma boa distância dos líderes.

O regulamento prevê, em tais circunstâncias, que seja homologada, como resultado final, a classificação registrada duas voltas antes do momento em que foi suspensa a prova.

Depois da corrida, houve certa decepção nos boxes da Jordan, pois Fisichella havia surgido como o ganhador, mas o italiano recebeu em seguida um duro golpe quando foi anunciado o resultado oficial, tomando a volta 53 como referência.

Fisichella, que jamais ganhou um Grande Prêmio em 110 participações, lamentou não ter vencido, mas, logo depois da prova, reconheceu que o regulamento deveria prevalecer.

“Estou um pouco decepcionado porque poderia ter vencido. De qualquer modo, nem acreditávamos que poderíamos subir no pódio hoje (domingo). Assim, acho isso fantástico”, disse o piloto.