JBS-Friboi compra a norte-americana Swift por R$ 2,8 bilhões

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 29 de maio de 2007 as 12:13, por: cdb

O grupo JBS-Friboi, maior produtor e exportador de carne bovina da América Latina, anunciou nesta terça-feira a compra da norte-americana Swift & Co. por US$ 1,4 bilhão (cerca de R$ 2,8 bilhões).

Segundo a JBS, a aquisição cria a maior empresa do mundo de alimentos de origem bovina. A Swift é a terceira maior processadora de carne bovina e de porco do mundo, com vendas anuais de aproximadamente US$ 9 bilhões.

A JBS vai pagar US$ 225 milhões em dinheiro pelas ações da Swift em poder da HM Capital, controladora da empresa desde 2002, e vai assumir US$ 1,2 bilhão em dívidas da companhia norte-americana e despesas relacionadas à transação.

A JBS informou que o interesse da companhia e de seus controladores não é ter um negócio de carnes paralelo à empresa e que por isso a intenção é integrar a aquisição “com a brevidade possível”.

“É um grande passo para o nosso grupo no objetivo de estabelecer uma presença global”, afirmou Joesley Mendonça Batista, presidente-executivo da JBS, em comunicado.

“Mais importante, a Swift vai nos permitir acesso à região do Pacífico. Considerando a atratividade desses ativos, nós estamos muito satisfeitos de podermos ter chegado a um acordo com a HM Capital”, disse Batista.

O setor de carne bovina no Brasil cresceu muito nos últimos anos e hoje o país, que tem o maior rebanho comercial do mundo, com cerca de 200 milhões de cabeças, é o maior exportador global, tendo ultrapassado a Austrália e os Estados Unidos.

A compra da Swift nos EUA (a JBS já detinha a marca no Brasil e na Argentina) vai proporcionar à companhia brasileira elevar sua atuação no mercado de industrializados.

O Brasil atualmente não pode exportar carne fresca para os EUA, por questões sanitárias ainda não resolvidas, e embarca apenas o produto processado.

A aquisição foi inicialmente realizada pela J&F Participações, controladora da JBS, uma vez que a companhia brasileira deverá adequar sua estrutura de capital às obrigações e restrições dos contratos financeiros em vigor, informou a empresa em comunicado.

O fechamento da operação está previsto para ocorrer em meados de julho de 2007, informou a JBS.


EXPANSÃO INTERNACIONAL

A empresa brasileira, com uma capacidade de abate de 22,6 mil cabeças/dia, tem buscado se estabelecer em outros países para diversificar a sua atuação, diminuindo assim os riscos de sofrer embargos na eventualidade de algum problema sanitário surgir onde possui suas unidades.

A JBS-Friboi possui atualmente 21 plantas em oito Estados no Brasil e cinco unidades em três Províncias na Argentina.

A companhia brasileira realizou uma operação de oferta inicial de ações na Bovespa em março deste ano, colocando 200.000 ações ordinárias por um preço de 8 reais cada, levantando aproximadamente 1,6 bilhão de reais.

A empresa havia informado no prospecto da oferta pública que o objetivo principal com a operação era levantar recursos para expansão, tanto por meio de aquisições como através de investimentos no aumento da capacidade das atuais unidades.

Apesar das ações da empresa terem caído bastante no primeiro dia de negociação, em 29 de março, para cerca de 7 reais, analistas exaltaram o fato de a JBS ter conseguido vender todos os papéis na oferta inicial e disseram que o cenário para o setor em que ela opera é positivo.

As ações posteriormente recuperaram-se parcialmente e fecharam cotadas a 7,31 reais na segunda-feira.