Jardim Botânico é reconhecido por Ministério

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 12 de março de 2012 as 12:51, por: cdb

O Jardim Botânico Chico Mendes obteve importante reconhecimento ao ser classificado no Sistema Nacional de Registro de Jardins Botânicos, do Ministério do Meio Ambiente, na categoria C. Com 17 anos, o parque santista constava apenas da organização não governamental Rede Brasileira de Jardins Botânicos. As categorias do órgão federal vão de A a C provisório.

Publicada no Diário Oficial da União no último dia 1°, a resolução comprova o atendimento da unidade da prefeitura aos 11 critérios de avaliação: quadro técnico, jardineiros e serviços de vigilância, área de produção de mudas nativas, apoio administrativo e logístico, programas de pesquisa em conservação e de educação ambiental, coleções especiais, estruturas adequadas, infraestrutura básica para visitantes, herbário próprio ou associado, sistema de registro do acervo e apoio a parques e unidades de conservação.

Os recentes investimentos e trabalho da equipe foram decisivos para o registro no Sistema Nacional de Jardins Botânicos. Entre as ações que contribuíram estão a criação, no ano passado, do Núcleo de Ciência em Botânica e Conservação da Biodiversidade e do Jardim Botânico Digital, que permite consulta sobre a coleção do parque no site www.santos.sp.gov.br/meioambiente.

Outros destaques são o convênio com a Unisanta, que permitiu, em 2006, a criação do herbário associado; o Espaço Público de Permacultura e o projeto Horta Ecológica, que contam com a participação da comunidade.

“Trata-se de uma grande conquista para a cidade. É uma comprovação pública de que o Jardim Botânico Chico Mendes tem estrutura para desenvolver sua missão de conservar e pesquisar a biodiversidade e de educar para o meio ambiente”, diz o coordenador de Parques Ambientais, Paulo Marco de Campos Gonçalves.

Desafio
O próximo desafio do Botânico será a classificação na categoria B. Para isso, a unidade de Santos terá que obedecer a 14 critérios técnicos, como manter biblioteca própria especializada, divulgar suas atividades por meio de informativo e ter banco de coleta e armazenamento de sementes.

Apenas as unidades do Rio de Janeiro e de São Paulo encontram-se na categoria A, na qual se exige atendimento de 16 critérios. Mesmo enquadrando-se na categoria C, o Botânico de Santos já atende a alguns quesitos da categoria A, como possuir sistema de registro informatizado para seu acervo. Do total de 40 parques mapeados no país, dez possuem o reconhecimento do Ministério do Meio Ambiente.

Com a classificação, os técnicos acreditam em mais facilidade para obtenção de verba e de parcerias, além da posição de referência para outros parques que buscam a certificação junto ao órgão nacional dos jardins botânicos.

Com 90 mil metros quadrados, o parque da Zona Noroeste é a segunda maior área verde da cidade. Mantido pela Semam (Secretaria de Meio Ambiente), atua na educação e pesquisa ambientais e na conservação da biodiversidade. Dele saem as espécies que compõem a arborização de praças e ruas e do jardim da orla.

É ainda um excelente local para contato com a natureza e lazer, com espaço para caminhadas, playground e lagos para contemplação. No ano passado, registrou 8.666 visitantes com monitoria, além dos que fizeram visita por conta própria. O endereço é Rua João Fraccaroli s/n°, Bom Retiro, e funciona diariamente, das 8h às 18h, com ingresso livre.