Jader volta às boas com petistas do Pará e no Palácio do Planalto

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 13 de outubro de 2009 as 10:38, por: cdb

Governadora do Pará, Ana Júlia Carepa (PT) reatou a aliança com o deputado federal e presidente estadual do PMDB, Jader Barbalho, após o rompimento entre as legendas, há cinco meses, quando os peemeebistas deixaram a secretaria estadual de Saúde, reclamando de falta de espaço no governo petista. Em sua entrevista ao programa Roda Viva, na TV Cultura, na noite passada, ela disse que, após uma série de conversas, os caciques políticos paraenses voltaram a se entender, na semana passada.

– Os entendimentos são para que formemos um único palanque no Estado do Pará – disse Ana Júlia.

A governadora também ressaltou que PMDB integra o seu governo e pagou elogios à sigla, dizendo que precisa da legenda para governar. Ao deixar a entrevista, Ana Júlia disse a jornalistas que Barbalho deseja voltar ao Senado. Ele renunciou à Presidência da Casa, em 2001, após sete meses de pressão sobre um dos processos contra o senador por desfalque de R$ 10 milhões ao Banco do Pará (Banpará), que havia desaparecido. Uma outra ação dormia no Banco Central há nove anos. Diante do clamor pela abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito, para investigar o caso, Jader pediu licença do cargo. Ele também era suspeito por conexões com fraudadores da Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia (Sudam) e acusado de liderar um esquema de corrupção no governo federal.

Como a pressão continuou muito grande, Jader tentou evitar uma possível cassação e a perda dos direitos políticos por dez anos e terminou por renunciar ao cargo e também ao mandato. Ele se tornou o primeiro presidente do Senado a renunciar à função nos idos 175 anos de história da Casa. Para voltar ao Senado, agora, Jader conta também com o apoio da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, possível candidata à sucessão presidencial em uma provável aliança com o PMDB.