Já foram resgatados 160 corpos no Congo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 27 de novembro de 2003 as 10:24, por: cdb

As autoridades da República Democrática do Congo (RDC) confirmaram nesta quinta-feira, o resgate de 160 corpos sem vida das águas do lago Mai-Ndombe, no norte do país, e anunciaram que as equipes de emergência procuram outras 100 pessoas desaparecidas na catástrofe.

As mesmas fontes confirmaram que o acidente ocorreu com o choque de dois navios com mais de 500 pessoas a bordo, num ponto próximo da cidade de Inongo, 450 quilômetros ao norte da capital Kinshasa.

A ministra congolesa do Bem-estar Social, Catherine Nzuzi, disse que mais de 230 pessoas tinham se salvado da catástrofe e que outras 100 continuavam desaparecidas.

Nesse sentido, assinalou que foi criada uma comissão para investigar as causas do acidente e a responsabilidade dos proprietários.

Depois do fim da guerra civil, o Governo reabriu em abril passado as rotas fluviais de Inongo, fechadas durante anos para evitar que os rebeldes pudessem utilizá-las para o transporte de homens e armas.

A extensão territorial da RDC, com 2.345.409 quilômetros quadrados, e a carência de adequadas rotas terrestres e aéreas transformou a navegação fluvial em um dos meios de transporte mais populares e baratos no país, mas, por falta de controles oficiais, anualmente morrem centenas de pessoas em naufrágios.

A questão se agrava com a falta de manutenção dos navios e a sobrecarga de passageiros e mercadorias.