Itamaraty avalia acusação de abuso sexual contra diplomata iraniano

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 18 de abril de 2012 as 17:38, por: cdb

Carolina Pimentel*
Repórter da Agência Brasil

Brasília – O Ministério das Relações Exteriores recebeu no final da tarde de hoje (18) informações da Polícia Civil do Distrito Federal sobre acusação contra um diplomata iraniano de ter abusado sexualmente de crianças brasileiras, informou a assessoria da pasta. A Embaixada do Irã no Brasil será notificada pelo governo brasileiro do caso, que será apurado pelo Itamaraty. No entanto, não há um prazo determinado para que o governo brasileiro se manifeste.

Parentes das crianças estiveram hoje no Itamaraty para pedir ao governo federal providências em relação ao caso. O diplomata iraniano, de 51 anos, é acusado de ter assediado sexualmente crianças e adolescentes de 9 a 14 anos na piscina de um clube da capital federal, localizado em área nobre da cidade. O nome do suspeito não foi divulgado.

Segundo relato das famílias, o homem teria acariciado as partes íntimas das crianças quando mergulhava na piscina, no sábado passado (14). Elas, então, chamaram o salva-vidas para pedir ajuda e contaram o fato aos pais. Foi feito um boletim de ocorrência na 1ª Delegacia de Polícia Civil. O diplomata foi ouvido e liberado em seguida.

De acordo com a Convenção de Viena, um diplomata não pode ser processado ou preso no Brasil. Nesses casos, pode sofrer punições no Brasil somente se o país de origem retirar a imunidade diplomática ou for declarado persona non grata pelo governo brasileiro, sendo expulso. No entanto, o diplomata não está isento de ser alvo de processo em sua terra natal.

* Colaborou Renata Giraldi

Edição: Lana Cristina