Itamar vai com Aécio discutir a dívida de Minas com FHC

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 20 de novembro de 2002 as 12:56, por: cdb

Governador de Minas Gerais, Itamar Franco embarcou na manhã desta quarta-feira para Brasília, onde tem encontro marcado esta noite com o presidente da Câmara dos Deputados e governador eleito de Minas, Aécio Neves (PSDB). Nesta quinta-feira, Itamar tem reunião marcada com o presidente Fernando Henrique Cardoso. A dificuldade financeira do Estado dominará a pauta dos encontros. O governador mineiro e Aécio esperam que após o encontro com o presidente, o governo federal anuncie o repasse de R$ 1,2 bilhão reivindicado por Itamar junto à União, devido a gastos feitos pelo Estado na manutenção de rodovias federais. O governador admitiu que o pagamento do 13º salário do funcionalismo estadual, cuja folha mensal soma aproximadamente R$ 560 milhões, depende destes recursos.

Aécio e Itamar se reunirão esta noite na residência do presidente da Câmara. Também deverão participar do encontro, membros da equipe econômica do atual governo e representantes da equipe de transição do governador eleito. “Nós temos a convicção de que de fato será mais um passo importante no recebimento desses valores nessa reunião com o presidente da República”, afirmou o coordenador da equipe de transição de Aécio, Antônio Augusto Anastasia. Segundo ele, “há todo empenho” do atual e do futuro governador para que a União anuncie o repasse. “Estamos confiantes de que a União reconhecerá esses créditos que são de direito do Estado”.

Nos últimos dias, Itamar e Aécio intensificaram as cobranças em relação à liberação dos créditos. Aécio afirma que Fernando Henrique se comprometeu com o repasse dos recursos ao visitar Belo Horizonte no dia 30 de setembro, seis dias antes do primeiro turno das eleições. Na ocasião, o presidente nomeou um grupo de trabalho para examinar os pleitos do governo estadual, cujo parecer foi favorável à reivindicação de Minas.

Salvaguardas jurídicas
Aécio tem avaliado que o governo federal recuou após surgirem demandas semelhantes de outros Estados. Em reunião na semana passada com o secretário da Fazenda de Minas, José Augusto Trópia Reis, o ministro da Fazenda, Pedro Malan, alegou que a União necessitava de “salvaguardas jurídicas” para liberar os recursos.

O secretário de Governo e Assuntos Municipais, Henrique Hargreaves, o assessor especial, Tales Ramos, e o deputado federal Marcelo Siqueira (PMDB-MG), acompanharam o governador no embarque para a capital federal.