Israel quer evitar contatos diplomáticos com Arafat

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 26 de abril de 2003 as 16:56, por: cdb

O governo de Israel planeja uma estratégia para impedir que diplomatas internacionais se encontrem com Yasser Arafat, para que o líder palestino continue a ser considerado “irrelevante”, noticiou a imprensa israelense.

A idéia das autoridades israelense é privilegiar os contatos internacionais com o novo primeiro-ministro palestino, Abou Mazen.

Nesse sentido, o chefe do executivo israelense, Ariel Sharon, bem como o seu ministro dos Negócios Estrangeiros, Silvan Shalom, reúnem-se neste domingo numa sessão especial para definir os passos a seguir face às visitas que sete diplomatas internacionais têm previsto efetuar à região.

Sete chefes da diplomacia têm previsto, na próxima semana, deslocações a Israel, entre eles os do Japão e da Bulgária e ainda o secretário de Estado norte-americano, Colin Powell, que indicou que só visitará os territórios palestinos assim que Mazen apresentar o novo executivo.

Israel teme que a comunidade internacional lhe peça contas depois das promessas que o mediador do processo de paz para o Médio Oriente, o egípcio Omar Suleiman, fez esta semana a Arafat em troca de uma flexibilização da postura israelense na seqüência da tomada de posse do novo governo palestino.

Suleiman garantiu a Arafat que Israel levantará o cerco a que tem submetido Ramallah desde Dezembro de 2001, mas o gabinete do primeiro-ministro apressou-se a desmentir tal condição e assegurou que não havia dado qualquer garantia sobre a liberdade de movimentos do povo palestino nem acerca do seu futuro.