Israel promete mais assentamentos nas Colinas de Golã

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 31 de dezembro de 2003 as 13:53, por: cdb

Israel anunciou um plano de US$ 60 milhões para construir centenas de novos assentamentos nas Colinas de Golã.

O ministro da Agricultura israelense, Yisrael Katz, disse que o governo do país quer reforçar o seu controle sobre o território antes de qualquer negociação de paz com a Síria.

A população israelense na região deve ter um aumento de 50% em três anos, de acordo com o ministro.

Atualmente, as colinas abrigam cerca de 10,5 mil moradores em 31 colônias.

As Colinas de Golã foram tomadas da Síria durante guerra em 1967 e foram anexadas por Israel em 1981.

Reação síria

A Síria reagiu com irritação ao anúncio, afirmando que a soberania sobre a região deve ser decidida pelo direito internacional e não por meio do poderio militar.

Recentemente, o presidente sírio, Bashar al-Assad, pediu novas negociações para o retorno do território à Síria.

Segundo informações preliminares, Israel pretende construir mais nove assentamentos nas colinas. Os assentamentos sobreviveriam do turismo e da agricultura.

“O objetivo é enviar uma mensagem inequívoca: Golã é parte integrante de Israel”, disse Yisrael Katz. E continuou: “A intenção é que Al-Assad veja das janelas de sua casa Golã israelense prosperando e florescendo”.

O governo do primeiro-ministro Ariel Sharon acusa a Síria de apoiar grupos militantes palestinos e tem se negado a negociar com Damasco enquanto o país vizinho não suspender esses laços.

Os sírios negam essas acusações, afirmando que os palestinos possuem apenas escritórios de informação na sua capital e que alguns deles já foram fechados.