Israel pode reabrir região disputada de Jerusalém

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 24 de janeiro de 2002 as 00:26, por: cdb

O governo de Israel está planejando reabrir o Monte do Templo (Esplanada das Mesquitas para os muçulmanos), área considerada como a mais sensível de Jerusalém. O porta-voz do Ministério da Segurança Interna de Israel, Nati Goldfinger, disse que no máximo em duas semanas deve ser permitida a visita à região de fiéis do judaísmo e de outras religiões.

Nos últimos 16 meses, só os muçulmanos têm podido ingressar no local, que é sagrado tanto para o judaísmo quanto para o islamismo. Os palestinos atribuem a culpa pela atual onda de conflitos com os israelenses a uma visita, em setembro de 2000, do então líder oposicionista Ariel Sharon – hoje primeiro-ministro – a essa região de Jerusalém.

Para os muçulmanos, o local representa o lugar onde o profeta Maomé ascendeu ao céu. É lá que fica a mesquita de Al-Aqsa, um dos principais templos do islã. Já os judeus acreditam que foi ali que Abraão preparou o sacrifício de seu filho e onde foi construído o segundo templo do judaísmo.Analistas, no entanto, temem que a reabertura do local para não-muçulmanos possa causar mais violência religiosa. Por isso muita gente duvida que o governo realmente vá liberar a entrada no local. Para alguns críticos, a idéia não passa de uma tentativa de aplacar setores religiosos da sociedade israelense, que não gostam nada de ver barrado o acesso a um de seus locais mais sagrados.