Israel invade campo de refugiados na Cisjordânia

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 24 de maio de 2003 as 14:11, por: cdb

Forças israelenses invadiram um campo de refugiados palestinos na cidade de Tulkarem, no norte da Cisjordânia, neste sábado.

Várias pessoas foram presas, entre eles dois americanos militantes da organização pacifista Movimento de Solidariedade Internacional.

De acordo com Israel, o objetivo da operação era encontrar militantes armados.

Em outro incidente, soldados israelenses mataram um palestino na fronteira entre a Faixa de Gaza e Israel. Segundo o Exército, o homem estava armado.

As operações são realizadas um dia depois de o primeiro-ministro de Israel, Ariel Sharon, ter declarado que apóia o plano de paz que o governo americano propôs a israelenses e palestinos.

Sharon deve submeter o plano ao seu gabinete neste domingo. Embora diversos ministros tenham ameaçado votar contra, a expectativa é que a proposta americana seja aprovada.

O premiê israelense manifestou apoio ao plano depois de autoridades americanas prometerem levar em consideração as “preocupações” do país com algumas medidas previstas no plano.

Segundo uma agência de notícias, Israel reagiu com reservas a pelo menos dez pontos do plano – entre eles, o direito de retorno de refugiados palestinos ao que atualmente é o Estado judaico.

O secretário de Estado americano, Colin Powell, se mostrou satisfeito com o aval de Sharon ao plano, mas descartou a possibilidade de alterar a proposta original.

O presidente americano, George W. Bush, afirmou estar disposto a se reunir com Sharon e o primeiro-ministro palestino, Ariel Sharon, no mês que vem.

A declaração de Bush fez aumentar as especulações sobre uma reunião de cúpula para discutir a paz no Oriente Médio, a ser realizada em Washington.

França

Autoridades israelenses afirmararm que Sharon não terá tempo para se reunir com o ministro do Exterior da França, Dominique de Villepin, neste domingo.

Villepin – que vai se encontrar com o ministro do Exterior israelense, Silvan Shalom – e disse que gostaria de ver Ariel Sharon.

O ministro francês tem reunião marcada com o presidente da Autoridade Palestina, Yasser Arafat.

O governo israelense anunciou recentemente que não receberia diplomatas estrangeiros que se encontrassem com Arafat.

Na semana passada, Sharon se recusou a receber o responsável pela política externa da União Européia, Javier Solana, que acabara de se encontrar com o líder palestino.