Israel captura chefe do Hamas

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 23 de maio de 2006 as 10:50, por: cdb

Oficiais do Exército israelense capturaram, nesta terça-feira, em Ramala, o chefe do braço armado do Hamas na Cisjordânia, Ibrahim Hamed, de 41 anos, um dos homens mais procurados por Israel, considerado o cérebro de vários atentados contra alvos israelenses.

Hamed era procurado por Israel há oito anos e acredita-se que esteja envolvido nas mortes de 78 soldados e civis israelenses.

O chefe das “Brigadas de Izz al-Din al-Qassam”, o braço armado do grupo islâmico Hamas, foi encontrado pelos soldados israelenses escondido no bairro de Al Balua, na cidade de Ramala, na Cisjordânia.

Hamed foi detido em uma operação conjunta de tropas do Exército israelense, membros dos serviços secretos e uma unidade especial da Polícia antiterrorismo.

Os membros das diferentes forças de segurança israelenses cercaram a casa onde o militante do Hamas estava escondido. A princípio, Hamed se negou a sair, mas acabou se entregando depois que as tropas abriram fogo contra o edifício.

Os soldados entraram no prédio e arrombaram as portas e janelas de dois dos apartamentos do imóvel, enquanto um robô procurava por explosivos.

A operação israelense prosseguiu com a busca de outros membros do Hamas e colaboradores de Hamed. A imprensa israelense informou que 12 palestinos foram detidos nas freqüentes operações noturnas em diferentes pontos da Cisjordânia.

Em comunicado, o Exército israelense acusa Hamed de ter colaborado na execução de vários atentados com bomba, como o ataque cometido em uma praça no centro de Jerusalém há cinco anos que matou 11 pessoas.

Hamed também é acusado de ser o responsável pelo atentado suicida contra o café “Moment” de Jerusalém, próximo à residência do primeiro-ministro israelense, onde 12 pessoas morreram.

O chefe do Hamas é considerado autor intelectual do duplo atentado suicida de setembro de 2003 que matou 17 pessoas no café “Hillel”, no bairro da colônia alemã em Jerusalém.

O coronel do Exército israelense que capturou o militante disse que o Hamas terá problemas para encontrar um substituto para Hamed.

– O que o tornava especial era sua criatividade para encontrar formas complexas para atacar israelenses – disse o militar à rádio do Exército israelense.

Nos últimos meses Hamed não esteve envolvido na preparação de nenhum ataque, depois que o Hamas decidiu estabelecer um período de trégua em janeiro de 2005.

Sobre a captura de Hamed, o Movimento de Resistência Islâmica afirmou que, com ações como esta, Israel pretende minar a trégua temporária com o Hamas.

O porta-voz do Hamas Sami abu Zuhri condenou a prisão de Hamed e disse que “se trata de uma tentativa israelense de atingir o Hamas para que rompa a trégua”.

No entanto, Zhuri assegurou que seu grupo continua comprometido com a “tahadia”, ou período de calma, e pediu a Israel que interrompa imediatamente este tipo de ações contra os líderes e militantes do Hamas.