Irã não permite violação de espaço aéreo por parte dos EUA

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 19 de fevereiro de 2003 as 16:46, por: cdb

O ministro da Defesa do Irã, Ali Shamkhani, disse nesta quarta-feira que as Forças Armadas do país “confrontariam” caças dos Estados Unidos no caso de estes sobrevoarem seu espaço aéreo durante uma possível guerra contra o Iraque.

O Irã opõe-se a uma ação militar contra o Iraque e tem reiteradamente exortado Bagdad a cooperar com os inspetores de armas das Nações Unidas para que Washington não tenha um “pretexto” para uma guerra.

“Nós defenderemos nosso espaço aéreo e não permitiremos que a América o viole durante um ataque ao Iraque”, declarou Shamkhani a jornalistas.

Ao ser perguntado sobre o que Teerã faria se caças norte-americanos entrassem involuntariamente no espaço aéreo iraniano durante uma possível ofensiva contra o Iraque, Shamkhani respondeu: “Nós daremos uma resposta decisiva aos norte-americanos para confrontar seus possíveis erros”.

Apesar das relações conturbadas com o Iraque, devido à guerra que os dois países travaram entre 1980 a 1988, Shamkhani disse que Teerã não participaria de nenhum conflito.

“Nós não permitiremos que nosso espaço aéreo seja usado sob nenhuma condição, nem mesmo se o Conselho de Segurança da ONU aprovar uma ação militar contra o Iraque”, afirmou.

Os Estados Unidos cortaram os laços diplomáticos com o Irã em 1979, quando um grupo de militantes tomou a embaixada norte-americana em Teerã e fez 64 reféns, na esteira da Revolução Islâmica que derrubou o xá Reza Pahlevi.