Investimento estrangeiro no Brasil cai em janeiro

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 20 de fevereiro de 2003 as 18:38, por: cdb

O investimento estrangeiro direto no Brasil foi de 905 milhões de dólares em janeiro, 38,6 por cento menor do que o registrado no mesmo mês de 2002, informou o Banco Central hoje, quarta-feira.

Em janeiro do ano passado o Brasil recebeu 1,475 bilhão de dólares em investimento estrangeiro direto, e no último mês de dezembro 1,503 bilhão de dólares entraram no país, segundo o Departamento Econômico do Banco Central.

Os países que mais investiram no Brasil em janeiro foram as Ilhas Cayman (com 296 milhões de dólares), os Estados Unidos (156 milhões) e a Holanda (100 milhões).

O Governo brasileiro calcula que o investimento estrangeiro direto para este ano será de cerca de 15 bilhões de dólares, abaixo dos 16,566 bilhões de dólares recebidos no ano passado.

O chefe do Departamento Econômico do Banco Central, Altamir Lopes, informou que este mês o país receberá cerca de 800 milhões de dólares do exterior, resultado que não é preocupante, pois fevereiro é tradicionalmente um mês de baixo fluxo de investimentos.

Lopes também disse que o Banco Central reduziu em um bilhão de dólares a previsão de suas captações externas para financiar dívidas com vencimento em 2003.

Este ano, a autoridade monetária esperava captar 4 bilhões de dólares no mercado internacional, mas reduziu essa projeção a 3 bilhões de dólares, quantia que, segundo Lopes, se ajusta mais ao volume conseguido no ano passado e à difícil conjuntura internacional causada pela possibilidade de uma guerra no Iraque.

O governo tem que enfrentar este ano vencimentos da ordem de 7,3 bilhões de dólares em pagamentos e juros da dívida externa.

O Banco Central também divulgou o estado da dívida externa brasileira em novembro do ano passado, quando somou 208,229 bilhões de dólares.

Desse total, 185,443 bilhões de dólares correspondem à dívidas de médio e longo prazo, e os 22,786 bilhões restantes são vencimentos de curto prazo.