Investigado em caso de desvio de direitos autorais diz que vem sendo ameaçado 

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 22 de setembro de 2011 as 10:33, por: cdb

O ex-empregado da União Brasileira de Compositores (UBC) Rafael Barbor Cortes, investigado no Rio de Janeiro por suposto envolvimento em fraude que resultou no pagamento de quase R$ 130 mil em direitos autorais a falso compositor, revelou nesta quinta-feira (22) que recebeu nos últimos meses “telefonemas ameaçadores”. Em depoimento à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga irregularidades no pagamento de direitos autorais pelo Escritório de Arrecadação e Distribuição (Ecad), ele disse que teria ouvido numa das chamadas anônimas a frase “vou acabar com você”.

O presidente da CPI, senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), ofereceu ao autor a oportunidade de revelar em depoimento reservado e sob sigilo sobre suas suspeitas em relação à origem das ameaças. De acordo com Randolpe, essa revelação seria importante para a própria segurança do depoente. O senador aproveitou ainda para alertar que a comissão não irá tolerar ameaças de qualquer tipo contra quem estiver colaborando com os trabalhos da CPI.

– Quem estiver fazendo ameaças vai se dar mal, pois nós vamos pegar e quem assim já procedeu terá que responder criminalmente – afirmou Randolfe, adiantando que a Polícia Federal será solicitada a entrar no caso.

Rafael Barbor negou participação no esquema de fraude denunciado pela própria UBC. Ao contrário, ele disse que percebeu que os dados cadastrais referentes ao suposto compositor eram inconsistentes. Disse que alertou outros funcionários e também, durante uma reunião, a própria presidente da UBC, Marisa Gandelman. A UBC é uma das 17 sociedades de autores de músicas que integram o Ecad.

Mais informações a seguir

Da Redação / Agência Senado