Inundação coloca em risco eleição presidencial em Santa Fé

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 10 de maio de 2003 as 15:51, por: cdb

Cerca de cem mil pessoas de Santa Fé perderam seus documentos de identidade na inundação que devastou a província, o que coloca em risco as eleições presidenciais nessa localidade argentina.

As pessoas atingidas pela inundação do rio Salado não estão em condições de participar da eleição no dia 18 de maio, por isso um grupo da cidade de Santa Fé apresentou um recurso de apoio pedindo a suspensão das eleições.

O pedido para a justiça eleitoral se baseia no fato de que milhares de pessoas não poderão votar no segundo turno para escolher o próximo presidente da Argentina pela perda de documentos após as inundações.

Enquanto isso continua em andamento a operação organizada pelas autoridades para distribuir os cem mil documentos enviados pela administração central para aqueles que os perderam.

Além de serem utilizados na eleição os documentos são usados para pagar salários, planos sociais, aposentadorias e realizar operações bancárias.

Em Santa Fé, a 470 quilômetros de Buenos Aires, há 446 centros que alojam mais de 70.000 pessoas. Também há 28 bombas que tiram 30 milhões de litros de água por hora.

Entretanto, a medida que a água é retirada a paisagem se mostra desoladora. O cheiro obriga as pessoas a transitarem com máscaras e o lixo se amontoa por todo lado de Santa Fé, de onde foram retiradas cerca de 500 toneladas por dia.

Segundo cálculos, 4500 lojas ficaram arruinadas nos bairros da capital da província e as crianças continuam sem aulas, que devem voltar no dia 2 de junho.