Íntegra de gravações da PF está liberada à CPMI de Cachoeira

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 22 de junho de 2012 as 10:05, por: cdb
Cachoeira
CPI terá acesso a gravações completas e não mais a partes editadas da operação policial

A partir desta sexta-feira, a íntegra das gravações das operações Vegas e Monte Carlo, da Polícia Federal, estará à disposição de integrantes da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que investiga a ligação do contraventor Carlinhos Cachoeira com agentes públicos e privados. O material estava com a Justiça Federal em Goiânia e foi trazido até a secretaria da comissão na noite de quinta-feira pelo próprio relator da CPMI, deputado Odair Cunha (PT-MG).

Como se trata de documentação protegida por regras de preservação de sigilo, o material lacrado foi depositado no cofre da secretaria da CPMI. As mídias serão abertas ainda nesta sexta e inseridas no banco de dados referente às operações Vegas e Monte Carlo, da Polícia Federal. A partir daí, poderão ser consultadas por deputados e senadores que integram a comissão e seus assessores credenciados.

Segundo informações do presidente da CPMI, senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), procedimentos adotados por ele e por Odair Cunha possibilitaram a liberação do material em 48 horas. O senador explicou que, até então, a CPMI só tinha acesso a gravações editadas, contendo as partes de interesse da operação policial. Com o recebimento do novo material, os parlamentares poderão consultar outros trechos que podem ser úteis ao trabalho da comissão.

Na próxima semana, a CPMI deve tomar nove depoimentos. Serão ouvidas pessoas ligadas ao governador de Goiás, Marconi Perillo, que serão questionadas sobre a venda da casa onde Cachoeira foi preso em fevereiro deste ano e que pertenceu ao governador. Também foram convocadas pessoas para buscar esclarecer fatos relacionados ao governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz.

Comments are closed.