Insensatez

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 22 de maio de 2007 as 14:01, por: cdb

As calamidades se sucedem. Não há um só dia que não registre uma catástrofe. A poluição e a devastação arrasam o planeta. Mesmo assim, os Estados Unidos se recusam a assinar o Protocolo de Kioto, para reduzir a poluição, e outros países ricos fingem que não estão nem aí. Diante da destruição do meio ambiente, é bom lembrar o escritor francês Victor Hugo: “Primeiro, foi necessário civilizar o homem em relação ao próprio homem. Agora, é necessário civilizar o homem em relação à natureza e aos animais”, dizia Victor Hugo, que morreu há 120 anos. De lá para cá, tudo piorou.

Carga demais

Cedo ou tarde, os governantes brasileiros, em seus três níveis (federal, estadual e municipal), terão de reduzir a carga tributária. Segundo a Universidade de São Paulo, os governantes já abocanham praticamente a metade da renda das famílias que recebem até dois salários mínimos por mês, incluindo cerca de 61,4 milhões de brasileiros. Essa faixa da população paga hoje 73% a mais de impostos do que há dez anos. Desse jeito, não há Bolsa-Família que resolva.
 
Eutanásia

O Conselho Federal de Medicina aprovou uma resolução que permite ao médico suspender tratamentos que prolonguem a vida de doentes terminais e sem chances de cura, desde que a família ou o paciente concordem com a decisão, que deve constar no prontuário médico. A Igreja, surpreendentemente, apoiou a resolução. É o primeiro passo para aprovar a chamada eutanásia misericordiosa, para aliviar o sofrimento dos doentes terminais.

Genética

Um grupo internacional de cientistas, comandado pelo Centro de Seqüência do Genoma Humano do Colégio Baylor de Medicina, no Texas, decifrou a seqüência do genoma do ouriço-do-mar e confirmou que sua genética é muito parecida com a do ser humano. O conhecimento da seqüência genética do animal marinho pode ajudar na busca de tratamentos para doenças como câncer, infertilidade, cegueira e distrofia muscular, num avanço científico espetacular. Você sabia?
 
Feito por nós

Um carro Ecosport, fabricado no Brasil, custa cerca de R$ 50 mil. No Chile, para onde é exportado, sai por apenas R$ 28 mil. Os restantes R$ 32 mil ficam no meio de viagem, em forma de impostos e contribuições tributárias diversas, para alimentar os governos que fingem administrar o País em seus três níveis – federal, estadual e municipal. Como dizia o genial humorista Aparycio Torelly , o Barão de Itararé, “o Brasil é feito por nós. Só falta agora desatar os nós”.

Feminismo
 
As mulheres avançam cada vez mais nos empregos que eram exclusividade dos homens. Em São Paulo, são elas que comandam as centrais telefônicas clandestinas do Primeiro Comando da Capital (PCC). No Rio de Janeiro, elas se firmam como apontadoras do jogo-do-bicho, atuando em quase todos os pontos. “Só falta pegar em armas para nos assaltar”, reclama o humorista Castrinho, oferecendo-se para ser seqüestrado. “Dependendo da seqüestradora, até que vale a pena”, teoriza.

Obesidade

A cirurgia contra obesidade é mais perigosa do que se pensa. A Associação Médica dos EUA adverte que a taxa de mortalidade, entre pessoas de 35 a 40 anos, um ano após uma intervenção, é de 5% para homens e de 3% para mulheres. Até agora, acreditava-se que a taxa de mortalidade era inferior a 1%. Portanto, todo cuidado é pouco.