Inflação perde força em fevereiro e abre espaço para nova queda dos juros

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 9 de março de 2012 as 07:17, por: cdb

Inflação perde força em fevereiro e abre espaço para nova queda dos jurosPreços de alimentos e transportes desaceleraram, segundo o IBGE, que divulgou o índice de fevereiro nesta sexta (9). O resultado indica uma pausa das pressões inflacionárias e abre caminho para novas quedas na taxa de juros. Na última quarta (7), o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central reduziu em 0,75% a selic, para 9,75% ao ano, com o objetivo de aquecer a economia. A próxima reunião do Copom ocorre em 17 e 18 de abril.

Da Redação

São Paulo – O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) perdeu força em fevereiro e registrou 0,45% no mês, ante 0,56% em janeiro, empurrado sobretudo por um aumento menor dos alimentos e pelo recuo dos preços de transportes. Em fevereiro de 2011, a taxa havia marcado 0,80%, conforme o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O resultado indica uma pausa das pressões inflacionárias e abre caminho para novas quedas na taxa de juros. Na última quarta-feira (7), o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) reduziu em 0,75% a taxa selic, para 9,75% ao ano, com o objetivo de aquecer a economia. Em quase dois anos, é a primeira vez que a taxa atinge um dígito. A próxima reunião do Copom ocorre em 17 e 18 de abril.

O IPCA acumulado em 2012 alcançou 1,02%, abaixo da taxa de 1,64%, relativa a igual período de 2011. Considerando os últimos doze meses, o índice situou-se em 5,84%, também abaixo dos 6,22% registrados nos doze meses imediatamente anteriores.

O dado aproxima a inflação do centro da meta de inflação de 2012 e 2013, de 4,5%, com um intervalo de tolerância de dois pontos percentuais para cima ou para baixo. Em audiência no Senado no fim de fevereiro, o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, já avaliava que a inflação era “descendente” e caminhava para a convergência com a meta.

Em fevereiro, o grupo alimentos e bebidas do IPCA registrou aumento de preços de 0,19%, ante 0,86% em janeiro. Já o grupo transporte marcou preços -0,33% menores, ante alta de 0,69 no mês anterior.

Vários alimentos apresentaram queda de um mês para o outro, principalmente os consumidos no domicílio, que passaram de 0,68% para -0,03%. É o caso das carnes (de -0,64% para -1,99%), item que ficou com o segundo maior impacto para baixo no mês, de -0,05% ponto percentual. O campeão foi o tomate, que tinha tido alta de 8,09% em janeiro e apresentou variação de -16,96% no mês passado.

Fotos: Arquivo