Inflação no real subiu 137%

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 10 de janeiro de 2003 as 21:52, por: cdb

O Plano Real estabilizou os preços mas não evitou reajustes, especialmente de tarifas, que ultrapassaram de longe a variação da inflação. Enquanto o IPCA acumulou alta de 137,93% desde o início do plano, em julho de 1994, até dezembro do ano passado, algumas tarifas registraram no período reajustes bem superiores, como telefone fixo (433,37%) e energia elétrica (255,91%).

O levantamento foi divulgado nesta quinta-feira pelo IBGE e aponta também variação de 302,54% no grupo habitação, pressionado especialmente pelo aluguel (385,54%). Houve aumentos bem acima da inflação do Real também no gás de botijão (540,95%), e na gasolina (259,68%).

O ápice de alguns desses reajustes ocorreu nos primeiros anos do plano. A energia elétrica residencial, por exemplo, subiu 65,12% naquele ano e depois registrou as maiores variações em anos de escalada do dólar – as tarifas têm reajuste vinculado ao IGP-M, que tem forte influência da moeda americana – , em 1999 (19,89%) e no ano passado (19,88%).

Situação similar ocorreu com os serviços de telefonia, que no caso aumentaram os preços especialmente nos três primeiros anos do Real: 1995 (25,21%), 1996 (69,19%) e 1997 (89,64%). Os aluguéis também subiram sobretudo em 1995, com alta de 81,21%.

Por outro lado, os consecutivos aumentos da safra agrícola reduziram os preços das frutas no País, com queda acumulada de 11,26% no Real. O mesmo ocorreu com legumes e tubérculos, que aumentaram apenas 1,49% no período.