Indústria automobilística perde força e demite mais de 1,3 mil em SP

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 14 de março de 2012 as 07:23, por: cdb

(1’35” / 372 Kb) – No mês de fevereiro, a indústria automobilística demitiu 1.305 trabalhadores, no estado de São Paulo. De acordo com a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), o número de cortes no setor foi o maior entre os ramos industriais que reduziram pessoal no referido mês.

No primeiro bimestre deste ano, o nível do emprego da indústria automobilística recuou 0,6%, se comparado ao mesmo período de 2011. Uma das justificativas pode estar na redução de 30% da produção nacional de veículos automotores.

Na última segunda-feira (12), representações sindicais e organizações patronais fecharam um acordo para a realização de um ato conjunto. O objetivo é reunir cerca de 100 mil pessoas nas ruas de São Paulo contra o processo de desindustrialização e em defesa do emprego.

Autoridades brasileiras e mexicanas tentam chegar a um acordo sobre os ajustes na relação comercial automotiva entre os dois países. O Brasil quer que o México limite as exportações de carros ao mercado nacional com tarifa reduzida a US$ 1,4 bilhão.

De acordo com a Pesquisa Industrial Mensal, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), na virada do ano a produção industrial caiu em 9 dos 14 locais pesquisados.

Enquanto a indústria brasileira perde força frente aos mercados internacionais, o país fica cada vez mais dependente das commodities. No ano passado, produtos como minério de ferro, petróleo bruto, soja, carne, açúcar e café representaram 47,1% do valor exportado.

De São Paulo, da Radioagência NP, Jorge Américo.

14/03/12