Indiano é o vencedor do prêmio britânico de pior sexo na literatura

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 4 de dezembro de 2003 as 09:36, por: cdb

Um jornalista investigativo indiano ganhou na quarta-feira o pouco cobiçado prêmio britânico de Sexo Ruim na Literatura de Ficção por um relato turbocarregado de um encontro amoroso que compara os enlaces do casal a uma Bugatti.

Aniruddha Bahal, que em 2001 se fez passar por negociante de armas para expor um escândalo de propinas no setor militar da Índia, voou para Londres para receber o prêmio das mãos do cantor Sting, diante de um público de 500 pessoas.

O prêmio de valor duvidoso, que vem sendo entregue há 11 anos, é concedido pela revista Literary Review à descrição mais inepta de uma relação sexual num romance.

Graças a um trecho de seu romance “Bunker 13”, Bahal derrotou indicados que incluíam John Updike, Paul Theroux e Paulo Coelho.

O herói do livro diz que se sente como “um senhor de guerra ariano da antiguidade” ao descobrir uma suástica depilada numa parte íntima do corpo de sua companheira.

À medida que a temperatura entre eles vai subindo, Bahal muda de marcha e ingressa no reino das metáforas automobilísticas.

“Ela vai pegando o ímpeto de uma Bugatti. Você a quer mais no trote constante de um Volkswagen. Você arranca a quilometragem máxima de seu galão de gasolina. Mas ela está devorando a estrada, com todos os cilindros em potência total.”

O prêmio já foi ganho no passado por AA Gill, Sebastian Faulks e Melvyn Bragg, entre outros.