Incra vai apresentar pedido de reintegração da posse de sede ocupada pelo MST

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 19 de abril de 2010 as 12:05, por: cdb

Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) ocuparam nesta segunda-feira a sede do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) em Brasília. Cerca de 700 integrantes participaram da manifestação, de acordo com a entidade. Segundo o MST, o objetivo da mobilização foi pressionar o governo a dar continuidade à reforma agrária.

De acordo com a procuradora do Incra, Deysianne Moreira, o instituto vai apresentar na Justiça Federal um pedido de reintegração de posse.

Os manifestantes chegaram ao prédio por volta das 5h e entraram de forma pacífica. Logo depois, ocuparam a entrada do edifício, sem permitir o acesso de funcionários que chegavam para trabalhar. O presidente do Incra, Rolf Hackbart, não conseguiu entrar no prédio.

Segundo o líder da mobilização e membro da coordenação nacional do MST, Luiz Afonso Arantes, “a reforma agrária está parada” no país.

– A ocupação serve de elemento para pressionar o governo a atentar às necessidades do movimento –, acrescentou.

A mobilização faz parte da Jornada de Lutas pela Reforma Agrária, o chamado Abril Vermelho. O MST exige o assentamento das 90 mil famílias acampadas em todo o Brasil, assim como a atualização dos índices de produtividade, a garantia de recursos para as desapropriações e investimentos públicos nos assentamentos (crédito para produção, habitação rural, educação e saúde).

A jornada de lutas ocorre há 13 anos e marca o Dia Nacional de Luta pela Reforma Agrária (17 de abril). O dia foi instituído para relembrar o Massacre de Eldorado de Carajás, ocorrido em 1996, quando 19 sem-terra foram assassinados no sul do Pará.