Incêndios florestais aumentam em Lisboa

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 13 de setembro de 2003 as 20:21, por: cdb

Mais de mil bombeiros lutavam para controlar incêndios florestais em Portugal neste sábado, incluindo dois que encheram de fumaça a capital Lisboa. Em meio à pior temporada de incêndios florestais já registrada no país, o primeiro-ministro português, José Manuel Durão Barroso, afirmou que o aumento dos focos desta semana foi provocado por incêndios criminosos.

– As coisas ficam muito difíceis quando os bombeiros apagam incêndios e mãos criminosas os acendem – disse ele, em entrevista para a rádio TSF. Durão Barroso prometeu uma investigação completa.

O porta-voz do Centro Nacional de Operações de Emergência disse que os bombeiros estavam tentando conter três focos de incêndio, incluindo um nas montanhas costeiras, cerca de 200 quilômetros ao sul de Lisboa.

Incêndios em Loures, cerca de 15 quilômetros ao norte do centro de Lisboa, e em Mafra, cerca de 40 quilômetros ao norte da capital, envolveram a cidade em fumaça no final da tarde. Os bombeiros da capital receberam centenas de chamados relacionados à fumaça, segundo a agência de notícias Lusa.

Os incêndios têm sido provocados pelo calor intenso, próximo de 37 graus em Lisboa neste sábado. O serviço de meteorologia prevê uma ligeira queda de temperatura nos próximos dias.

Até o dia 31 de agosto, os incêndios já tinham destruído cerca de 11% das florestas de Portugal, segundo o Ministério da Agricultura. Pelos menos dezoito pessoas morreram em decorrência dos incêndios este ano.