Incêndio destrói madeireiras no Sampaio

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 7 de outubro de 2004 as 09:13, por: cdb

Um incêndio que durou sete horas destruiu dois prédios onde funcionavam duas madeireiras e uma loja de ferragens na madrugada desta quinta-feira na Rua Vinte e Quatro de Maio, no Sampaio. A causa foi uma explosão. As labaredas aumentaram com outras quatro explosões e as chamas ameaçaram atingir 40 casas da Vila Fiorencio, que foram abandonadas às pressas pelos moradores.

O barulho da explosão e o estilhaçar das vidraças começaram por volta das 21h30m. Os bombeiros foram chamados e o combate às chamas envolveu 105 soldados de 13 quartéis em 24 viaturas. O muro que separa a vila do prédio da MGA Madeireira e Ferragens desabou, ameaçando duas casas. Os 120 moradores que já tinham abandonado as casas passaram a madrugada na Igreja Maranata. Os bombeiros impediram que as pessoas voltassem as casa para pegar seus pertences.

O tráfego de veículos em direção ao Méier chegou a ser desviado por soldados do 3º BPM (Méier) para a Av. Marechal Rondon. O policiamento foi reforçado naquele trecho por ser uma área considerada de risco. Os PMs temiam que traficantes dos morros da Matriz, São João e Quieto bloqueassem a pista para atacar motoristas.

Depois que as chamas se apagaram, a Defesa Civil interditou parcialmente a vila de casas. A liberação somente será feita após uma vistoria do departamento de engenharia. A Defesa Civil descartou o desabamento dos prédios das madeireiras destruídos pelo fogo.