Ilha de Porto Rico comemora saída do exército dos EUA

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 30 de abril de 2003 as 09:01, por: cdb

A ilha de Vieques em Porto Rico prepara uma grande festa para comemorar a saída das tropas de infantaria da marinha dos Estados Unidos.

A festa marca o fim da presença dos fuzileiros na ilha, que era utilizada como campo de tiro e para manobras militares.

Desfiles, concertos e até serviços religiosos vão marcar a saída dos americanos, prevista para o primeiro minuto desta quinta-feira, dia 1º de maio.

A governadora de Porto Rico, Sila María Calderón, deve participar da festa.

Terrenos

“A luta continuará porque não devolveram os terrenos, só deixaram de fazer bombardeios”, disse Junior Lugo, um dos integrantes do acampamento de desobediência civil da ilha.

A saída dos militares da ilha era uma antiga demanda da população local.

A Marinha americana se comprometeu a limpar áreas contaminadas e a abrir as portas dos acampamentos depois da meia-noite desta quarta-feira.

Com a saída dos militares americanos, os terrenos passarão ao controle do Departamento do Interior dos Estados Unidos.

Não foi determinado ainda o destino final desses terrenos.

Foguetes

No minuto em que os últimas tropas deixarem a ilha, os moradores vão lançar 68 foguetes, um para cada ano da presença da marinha dos EUA em Vieques.

Em algumas áreas de Porto Rico é grande a incidência de câncer e os moradores vinculam esse fato com as operações militares da ilha.

No Acampamento García, a bandeira dos Estados Unidos será substituída pelas bandeiras de Vieques e Porto Rico, em cerimônia coordenada por familiares das vítimas de câncer da região.

Em um dos terrenos já abandonados pela marinha na ilha, os pacifistas construíram uma capela ecumênica toda branca para simbolizar a paz.