IBM quer facilitar uso de celulares por idosos e analfabetos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 9 de março de 2010 as 14:30, por: cdb

A IBM decidiu se aliar a pesquisadores em instituições acadêmicas no Japão e na Índia para explorar uma interface aberta e comum para dispositivos móveis que os tornarão mais acessíveis para idosos e analfabetos no mundo. A empresa conduz a pesquisa com o National Institute of Design (NID), na India, e com o Research Center for Advanced Science and Technology (RCAST) na Univerdaide de Tóquio.

As descobertas da pesquisa e qualquer aplicativo ou tecnologia desenvolvida vão ser lançados para a comunidade de código aberto, disse o líder de pesquisas colaborativas abertas da IBM, Nitendra Rajput. Trabalhar com a comunidade de código aberto vai ajudar a acelerar a adoção das tecnologias, além de atrair desenvolvedoras para a criação de aplicativos para o público-alvo, adicionou Rajput.

A pesquisa é focada na melhoraria do acesso a telefones celulares por causa da proliferação dos dispositivos, segundo  Rajput. Os pesquisadores esperam que celulares sejam a chave para idosos e analfabetos acessarem informações por sua simplicidade de uso.

A empresa decidiu fazer a pesquisa nos dois países por causa da grande população de idosos no Japão e do alto índice de analfabetismo na Índia, disse Rajput. A IBM possui laboratórios de pesquisa em ambas as regiões.

Muitos indianos não são usuários de tecnologias da informação por não conseguirem comprar PCs e por serem analfabetos, de acordo com Rajput. Os idosos japoneses podem ter condições de comprar, mas não se sentem confortáveis com a complexidade das interfaces, ele disse.

O objetivo da pesquisa é encontrar pontos comuns e diferenças nas respostas para tecnologias da informação dessas duas populações, e trabalhar em uma interface múltipla que seja acessível a ambas as categorias. As descobertas nesses dois países serão levadas a outra regiões  do mundo que possuem características similares, segundo a IBM.