Hungria e Malta votam sua adesão ao Tratado de Maastricht

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 12 de abril de 2003 as 08:28, por: cdb

Dois países dos dez que postulam o ingresso na União Européia decidem neste sábado, em diferentes eleições, sua adesão ou não ao Tratado de Maastricht.

Na Hungria, cerca de 8,1 milhões de pessoas estão inscritas para votar no plebiscito que dirá “sim” ou “não” ao convite que os quinze atuais países-membros da União fizeram em dezembro aos magiares e a outros nove países, quase todos da Europa Oriental, para juntar-se a eles no bloco comunitário europeu.

De acordo com as últimas pesquisas, realizadas semana passada, 64% deles são a favor da adesão à UE. Se a maioria disser “sim”, a Hungria terá de assinar um tratado de adesão no próximo dia 16, em Atenas, para entrar para a União Euroéia em 2004.

Já na pequena ilha mediterrânea de Malta, os cerca de 300 mil eleitores locais votam neste sábado o preenchimento dos cargos de 65 membros do poder legislativo. O novo Parlamento terá como primeira missão ratificar ou não o resultado do plebiscito realizado no último dia 8 de março, quando 53,3 % dos eleitores se mostraram favoráveis à entrada do país na União Européia.

As últimas pesquisas de opinião demonstram que o resultado deve ser equilibrado, com a Câmara dos Representantes ficando dividida entre nacionalistas e trabalhistas, os dois principais partidos do país. O partido nacionalista ganhou as últimas eleições, em 1998, e é favorável à adesão à UE. Já o partido trabalhista, liderado por Alfred Sant, rechaça a entrada na União Européia, alegando que Malta perderia sua identidade na Europa de 25 países prevista para maio de 2004.