HP planeja estender tecnologias da Palm a outros aparelhos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 29 de abril de 2010 as 02:45, por: cdb

Com a aquisição da Palm, a HP combina uma “tecnologia de classe mundial” à “força financeira e a escala global” da HP, resumiu o vice-presidente executivo do grupo de sistemas pessoais da empresa, Todd Bradley, durante apresentação transmitida ao vivo pela web.

Inicialmente, a empresa funcionará como uma divisão da HP, e os funcionários serão mantidos – o plano de retenção de executivos, anunciado há duas semanas, foi parte do acordo. A HP concordou em pagar 5,70 dólares por ação da Palm, numa transação em dinheiro que totaliza 1,2 bilhão de dólares.

Bradley, que já foi CEO da Palm, disse que a compra dá à HP instrumentos para avançar em um mercado estimado em 100 bilhões de dólares, e que cresce a uma taxa anual de mais de 20%. “Esperamos contribuir bastante para essa combinação vencedora”, disse.

A HP também justifica a aquisição por meio do “forte relacionamento com as operadoras” que a Palm oferece, e pela “incrível experiência de uso” que as sua tecnologia oferece para o usuário.

Algumas questões não foram totalmente respondidas. O vice-presidente de relações com investidores, Jim Burns, lembrou que a aquisição só deverá ser aprovada no terceiro trimestre fiscal de 2010, que se encerra em 31 de julho. Até lá, não será possível fornecer detalhes sobre o cronograma de lançamentos.

Uma estratégia, porém, Burns adiantou: a HP pretende utilizar o acervo tecnológico da Palm para estender seu alcance a outras plataformas, como tablets e netbooks, além dos smartphones. “A Palm atuava em um espaço (smartphone) e era orientado ao mercado de consumo. Nossos objetivos incluem mercados verticais, como os de saúde e educação”, disse Burns.

Questionado sobre se a HP pretende emular a estratégia da Apple, de se tornar uma provedora de conteúdo, Burns respondeu que o foco da empresa é “fornecer aparelhos conectados para trabalho, entretenimento. Não nos vemos como provedores de conteúdo”, afirmou.

A HP disse ainda que, por conta dessa expansão rumo a novos “fatores de forma”, vai aumentar os investimentos nas tecnologias da Palm.

No dia, a ação da Palm na Bolsa de Valores de Nova York chegou a valer US$ 4,63. Após o fechamento das negociações, o preço já tinha alcançado US$ 5,90.