HP compra Compaq por US$ 25 bilhões

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 4 de setembro de 2001 as 17:25, por: cdb

Fusão de gigantes. Este é o resumo do negócio onde a Hewlett-Packard vai comprar o controle acionário da Compaq Computer em uma troca de ações avaliada em US$ 25 bilhões. Pelos termos do acordo, os acionistas da Compaq receberão 0,6325 de ação da HP para cada ação da Compaq que possuírem. Após a fusão, que deve ser terminar no primeiro semestre do ano que vem, os atuais acionistas da HP deterão aproximadamente 64% do controle acionário da nova empresa resultante da fusão.

Com a compra da Compaq, a HP se torna uma das maiores corporações de Tecnologia da Informação (TI) mundiais. De acordo com o balanço financeiro dos últimos quatro trimestres fiscais, as duas companhias juntas terão vendas anuais de US$ 87,4 bilhões e receita operacional de US$ 3,9 bilhões. A nova gigante terá uma capacidade e saúde financeira comparável à da IBM, que nos 12 meses teve um faturamento de US$ 90,1 bilhões.

A presidente da HP, Carly Fiorina, será a chairman e CEO da nova companhia, enquanto Michael Capellas, atualmente chairman e CEO da Compaq, será o presidente, da mesma forma que mais quatro integrantes da diretoria da Compaq farão parte do comando da nova empresa após a fusão.

Segundo analistas de mercado, a combinação das duas empresas faz sentido, já que as linhas de produtos das duas empresas muitas vezes são complementares, como na parte de alta performance, onde as empresas não competem cabeça a cabeça e a briga é mais com a IBM e com a Sun Microsystems. Estes analistas ainda argumentam com o fato de que no mercado de PC, a disputa por clientes é com a Dell, enquanto no segmento de handhelds é com a Palm. Mesmo assim, estes analistas enfatizam que será necessário uma enorme racionalização das linhas de produtos e das marcas da HP e Compaq para evitar a sobreposição em certos nichos de mercado.

De acordo com mas informações das duas empresas, a nova HP terá quatro divisões principais, onde a divisão “Access Devices” será a maior quando se fala em receita, deacordo com os resultados dos últimos 12 meses, que registraram vendas em torno de US$ 29 bilhões. Essa divisão será liderada por Duane Zitzner, atual presidente da unidade de sistemas computacionais da HP.

Para o mundo de servidores e soluções corporativas, a empresa terá a divisão de “Infra-estrutura de TI”, que incluirá os servidores, a área de dispositivos de armazenamento de dados e softwares corporativos, com receitas estimadas em US$ 23 bilhões e Peter Blackmore, atual vice-presidente executivo de vendas e serviços da Compaq, como o cabeça dessa divisão.

A divisão de “Impressão e Imagem” será liderada por Vyomesh Joshi, atualmente responsável por uma unidade similar na HP, sendo que a previsão de receita para esta divisão é de US$ 20 bilhões.

A nova empresa terá ainda uma divisão de “Serviços” – a menor das quatro principais unidade da nova corporação em relação à perspectiva de receitas. A divisão será dirigida por Ann Livermore, atual presidente da área de serviços da HP e embora seja menor do que as outras três áreas em receitas, o setor de Serviços empregará quase metade da força de trabalho combinada das duas companhias: cerca de 65 mil funcionários.

Em um comunicado emitido em conjunto pela HP e Compaq, Carly Fiorina classifica o negócio como “um movimento decisivo que proverá significativas melhorias na estrutura de custos, sendo que essas melhorias virão à medida que a empresa cortar linhas de produtos, sistemas de fabricação e distribuição. No total, a fusão deve gerar uma economia de US$ 2 bilhões no ano fiscal de 2003 e US$ 2,5 bilhões até meados de 2004”.

Os funcionários das duas empresas – cerca de 145 mil pessoas em 160 países – também devem ser afetados pela fusão, já que muitos postos de trabalho ficarão duplicados. Apesar disso, nenhuma das duas empresas adiantou qualquer detalhe sobre cortes mas, segundo os analistas da indústria, algumas fábricas devem ser fechadas nos próximos 12 a 18 meses como parte do processo de consoli