Hospitais e UPAs do Rio funcionam no Ano-Novo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 31 de dezembro de 2012 as 11:12, por: cdb
Atualizado em 14/11/16 21:39
Hospitais e UPAs será normal durante o feriado de Ano Novo
Hospitais e UPAs será normal durante o feriado de Ano Novo

A Secretaria de Saúde Fluminense informou nesta segunda-feira que o funcionamento dos hospitais e das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) pertencentes à rede estadual será normal durante o feriado de Ano Novo.

A escala de plantão dos profissionais de saúde de cada uma das unidades pode ser sempre verificada no site da www.saude.rj.gov.br. Lembramos que as UPAs só atendem casos de urgência e emergência de baixa complexidade, por isso os médicos que atuam nas UPAs são clínicos gerais e pediatras, não havendo profissional de outras especialidades.

A Rio Farmes, central de medicamentos especializados da secretaria ficará fechada no feriado. Como a entrega de todos os medicamentos é previamente agendada com os pacientes, a Rio Farmes preparou um esquema especial de agendamentos no mês de dezembro para que nenhuma pessoa fique sem o remédio que recebe na unidade.

O Centro de Diagnóstico por Imagem do Governo do Estado (Rio Imagem) também não funcionará nos dias 31 de dezembro e 1º de janeiro. Para compensar esses dias, foram agendados ao longo de dezembro exames em horários extras oferecidos aos pacientes aos sábados e domingos. Portanto, a média mensal de exames será mantida.

Balanço de Natal

O funcionamento dos hospitais e UPAs pertencentes à rede estadual de saúde foi normal durante o feriado de Natal (24 e 25 de dezembro) e no final de semana imediatamente anterior (22 e 23 de dezembro). A presença dos profissionais de saúde foi aferida por meio do ponto biométrico e acompanhada em tempo real pelo Centro de Coordenação e Controle da Superintendência de Recursos Humanos, responsável pelo monitoramento das unidades, inclusive nos fins de semana e feriados, possibilitando intervenções para minimizar possíveis problemas. O sistema, inédito no serviço público do país, permite ainda que equipes da Secretaria acompanhem o fluxo de pacientes nas salas de atendimento e possíveis remoções para outras unidades.