Homem é preso por não respeitar quarentena da Sars

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 10 de maio de 2003 as 09:08, por: cdb

Um homem foi condenado a seis meses de prisão em Cingapura por ter quebrado a quarentena determinada pelo governo do país para pessoas suspeitas de ter tido contato com o vírus da Sars (sigla em inglês de Síndrome Respiratória Aguda Grave).

Chua Hock Seng, 50, recebeu a pena máxima prevista nas leis sobre doenças infecciosas, depois que foram feitas mundanças por causa da epidemia de Sars. Ele foi condenado por ter deobedecido duas vezes a ordem de ficar em casa.

Chua foi a primeira pessoa processada por ter violado a quarentena da pneumonia atípica. O país, que é bacisamente a cidade de Cingapura, já teve 27 mortos pela doença.

Pelo menos sete novas mortes foram divulgadas neste sábado: cinco em Taiwan e duas em Hong Kong. Taiwan tomou novas medidas para combater o avanço da doença, como o fechamento de uma loja de departamentos e o isolamento de um conjunto de prédios onde uma pessoa morreu com a doença.

Avanço

O número de casos de Sars em Taiwan, território visto como uma Província rebelde pelo governo comunista de Pequim, cresceu rapidamente e já atinge cerca de 170, com 18 mortes confirmadas.

Na sexta-feira, a companhia estatal de petróleo de Taiwan suspendeu todas as suas operações conjuntas com a estatal chinesa.

A Sars, dizem os chineses de Taiwan, tem impedido que os executivos da Chinese Petroleum Corporation viagem a trabalho para as principais cidades chinesas.

Taiwan tenta evitar que a epidemia na ilha alcance as mesma proporções vistas na China continental. A Organização Mundial da Saúde expediu nesta semana um alerta aconselhando as pessoas a evitarem viajar a Taiwan.