Hillary anuncia Tim Kaine como vice na chapa democrata

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 23 de julho de 2016 as 10:41, por: cdb

Hillary Clinton anunciou sua escolha em uma mensagem de texto (em Inglês e Espanhol) que enviou aos seguidores do Partidfo Democrata nas redes sociais

Por Redação, com ABr – de Washington:

 

A pré-candidata do Partido Democrata, Hillary Clinton, escolheu o senador da Virgínia, Tim Kaine, para ser o seu companheiro de chapa nas eleições presidenciais de novembro deste ano. Na próxima semana, em convenção nacional do partido, Hillary será oficializada candidata a presidente dos Estados Unidos, enquanto Tim Kaine será confirmado como candidato a vice-presidente.

A pré-candidata do Partido Democrata, Hillary Clinton, escolheu o senador da Virgínia, Tim Kaine, para ser o seu companheiro de chapa nas eleições presidenciais
A pré-candidata do Partido Democrata, Hillary Clinton, escolheu o senador da Virgínia, Tim Kaine, para ser o seu companheiro de chapa nas eleições presidenciais

Hillary Clinton anunciou sua escolha em uma mensagem de texto (em Inglês e Espanhol) que enviou aos seguidores do Partidfo Democrata nas redes sociais: “Estou muito feliz de lhe dizer isto em primeiro lugar. Eu escolhi o senador Tim Kaine, como meu companheiro de chapa”.

Antes de fazer o anúncio, Hillary convocou Kaine para uma reunião que durou 40 minutos antes do anúncio. Após a reunião, Hillary ligou para o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, para dar a notícia. Kaine, 58 anos, superou dois outros aspirantes a candidato a vice, Cory Booker, um senador de Nova Jersey, e o secretário de Agricultura dos Estados Unidos, Tom Vilsack.

Trump

O empresário Donald Trump, que concorre à vaga de candidato do Partido Republicana nas eleições de novembro à presidência dos Estados Unidos, elevou na sexta-feira o tom das críticas à sua adversária política Hillary Clinton, do Partido Democrata. Em discurso em Nova York, Trump disse que Hillary “não tem temperamento, julgamento e competência para liderar” o povo norte-americano.

Para serem candidatos oficiais pelos respectivos partidos, Hillary Clinton e Donald Trump precisam antes passar pela aprovação dos delegados partidários, em convenções nacionais previstas para julho.

No discurso, Trump criticou Hillary por ter recebido milhões de dólares em troca de palestras a executivos de bancos de Wall Street e de grupos empresariais. Segundo Trump, se eleita presidente dos Estados Unidos Hillary será praticamente subordinada a esses dirigentes dos setores empresariais e financeiros.

Trump também criticou o apoio de Hillary ao Acordo de Livre Comércio da América do Norte (Nafta), assinado em meados dos anos 1990, na gestão de Bill Clinton, marido da candidata. Esse acordo, segundo Trump, foi um dos “mais destrutivas já assinados.”

O candidato do Partido Republicano sugeriu que Hillary também deveria recuar em seu apoio ao acordo de Parceria Transpacífico, que deve trazer para os Estados Unidos os mesmos prejuízos do Nafta. O acordo de Parceria Transpacífico engloba 12 países e foi firmado em outubro de 2015, depois de sete anos de negociação.