HFM salva vida de paciente picado por Viúva Negra

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 10 de março de 2012 as 11:07, por: cdb

Um caso raro de picada de aranha viúva negra por pouco não leva à morte o trabalhador rural Amaro Pessanha da Conceição, de 36 anos.  No dia dois deste mês, o rapaz fazia serviço de capina numa área rural do município de Quissamã, quando foi picado pelo inseto na parte de trás do pescoço. Amaro conseguiu matar o animal e trazê-lo junto consigo ao Hospital Ferreira Machado, onde foi internado. A identificação do inseto foi determinante em todo o processo de tratamento do paciente. Embora exista viúva negra tanto em Campos quanto Quissamã, este foi o primeiro caso de picada deste tipo de  aranha  tratado pelo hospital.

Amaro ainda chegou lúcido ao HFM, mas logo depois já sentia os sintomas provocados pelo veneno de umas das aranhas mais perigosas: contrações musculares generalizadas, sudorese, desorientação, agitação psicomotora, insuficiências respiratória e renal.  Segundo o médico Telmo Garcia, gerente do núcleo de Epidemiologia do Hospital Ferreira Machado,  o paciente apresentou a forma mais grave dos sintomas. “Talvez em virtude de reação alérgica ou da quantidade de veneno expelido pela aranha”, explica.

Amaro da Conceição foi internado na UTI e respirava com ajuda de aparelhos. Ele recebeu soro antiaracnídeo – o mesmo usado em casos de picadas de outros tipos de aranhas – só que em doses superiores.  De acordo com informações do Instituto Vital Brasil, o soro antilatrodéctico (específico para picadas de viúva negra), não é mais fabricado no Brasil desde 2005, em virtude da raridade de casos confirmados de ataques deste tipo de aranha.

O trabalhador rural continua internado na UTI do HFM  e desde esta última quinta-feira (08) já respira sem ajuda de aparelhos, está lúcido e não sente mais as reações do veneno do inseto. Ele recebeu hidratação vigorosa, reposição de cálcio, sedativos e relaxante muscular.  Depois de passar por alguns testes de avaliação, deverá receber alta dentro de poucos dias e retornar às suas atividades.

O médico Telmo Garcia informou que a aranha trazida pelo paciente será entregue ao Instituto Vital Brasil para estudo e identificação da espécie.

Viúva Negra

A viúva negra é uma espécie de aranha extremamente perigosa. Sua picada pode, quase sempre, ser fatal devido ao seu concentrado veneno. Seu nome se origina do seu acasalamento que, após a cópula com o macho da mesma espécie, acaba por matá-lo e, em alguns casos mais distantes, consumi-lo como alimento.

São aranhas pequenas, de aproximadamente 2 cm (os machos são bem menores que a fêmea). Possuem o abdômen globoso, apresentando no ventre uma mancha vermelha em forma de ampulheta que caracteriza essa espécie. Não são agressivas, picam somente quando comprimidas ao corpo, como por exemplo quando calçamos um sapato, ou colocamos um boné. Podem ser encontradas em vegetação arbustiva e perto de residências. Elas  podem tecer teias e costumam ficar em ambientes escuros e frescos.

Logo após a picada, aproximadamente depois de 35 minutos, inicia-se uma dor local, do tipo mialgia, de intensidade e extensão variáveis, sudorese, agitação psicomotora. Podem ocorrer também a taquicardia, hipertensão arterial e arritmias cardíacas, dores abdominais, cãibras. O veneno da viúva negra tem ação neurotóxica. Vítimas como crianças, pessoas com cardiopatias, gestantes e idosos, são considerados grupo de risco, devendo o tratamento ser mais intensificado devido à probabilidade de posteriores complicações.

Postado por: Thábata Ferreira – 10/03/2012 13:56:00

Últimas Notícias…