Hemorio começa comemorações pelos seus 65 anos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 29 de setembro de 2009 as 12:55, por: cdb

O Hemorio começa nesta terça-feira à programação da celebração dos 65 de atividades do órgão. A comemoração será inaugurada com uma homenagem ao escultor Alfredo Ceschiatti, autor da obra “A Doadora”. As atividades irão até o ano que vem, terminando apenas no carnaval, com a tradicional campanha “Vista a Fantasia da Solidariedade”.

Além da escultura de bronze que enfeita a entrada do Hemorio, Ceschiatti é autor de outras obras importantes espalhadas pelo Brasil. São do escultor, elogiado pelo cronista Rubem Braga como o maior do país depois de Aleijadinho, “As banhistas”, localizada no espelho d´água do Palácio Alvorada, em Brasília, e as figuras que representam as Forças Armadas no Monumento aos mortos da II Guerra Mundial, no Aterro do Flamengo, no Rio.

Além da celebração dos 65 anos do Hemorio, as atividades comemoram os 40 anos do prédio do órgão, que foi fundado em 1969, na Rua Frei Caneca. O Hemorio havia sido inaugurado em 1944, como o maior banco de sangue público do país. Hoje, o órgão abastece com sangue e derivados cerca de 200 unidades de saúde conveniadas ao Sistema Único de Saúde (SUS). Além disso, o Hemorio recebe cerca de 300 voluntários diariamente, tendo capacidade para atender o dobro.