Hamas ameaça transformar políticos israelenses em alvo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 8 de março de 2003 as 22:39, por: cdb

O grupo militante islâmico Hamas ameaçou transformar políticos judeus em alvo, depois que um de seus líderes e fundadores foi morto num ataque com míssil por Israel.

Ibrahim Al-Maqadma foi um dos quatro membros do Hamas morto no ataque em Gaza que aconteceu horas depois que dois israelenses foram mortos a tiros por palestinos infiltrados no assentamento de Kiryat Arba, perto de Hebron, na Cisjordânia.

O braço militar do Hamas assumiu a autoria do ataque – mais um episódio na onda de violência entre israelenses e palestinos.

“Apelo a todos os comandantes de unidades que mirem em políticos judeus, no parlamento, em partidos políticos e no governo”, disse Abdel Aziz Al-Rantissi, do Hamas, numa entrevista à TV Al-Jazeera, do Catar.

Guerra

“Todos os chamados líderes políticos judeus são procurados, porque eles estão declarando guerra a Deus e ao Islã”, completou.

A explosão de violência acontece no momento em que a Autoridade Palestina debate a criação de um novo cargo de primeiro-ministro.

O líder palestino, Yasser Arafat, nomeou seu vice, Mahmoud Abbas, para o cargo.

Arafat disse neste sábado que “a ocupação israelense é o maior obstáculo ao processo de reformas”.

Depois do ataque com míssil em Gaza, helicópteros israelenses fizeram sobrevôos na região, forçando crianças a deixar as escolas e a voltar para casa.

Foi o mais recente numa série de ataques israelenses contra o Hamas em Gaza, onde nas últimas três semanas o Exército de Israel vem conduzindo operações para esmagar os militantes.

Na semana passada, forças israelenses capturaram o co-fundador do Hamas, Mohammed Taha, durante um ataque a Gaza, no qual vários civis foram mortos.