Hackers viram alvo de caçada internacional

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 12 de dezembro de 2001 as 18:54, por: cdb

Autoridades de seis países lançaram plano para acabar com uma rede transatlântica de hackers que fornece programas de computador ilegalmente pela internet. A operação “Bucaneer” (em inglês, pirata) é a maior anti-pirataria já feita. O objetivo das polícias dos EUA, do Canadá, da Austrália, Noruega, Finlândia e Grã-Bretanha é acabar com o grupo de hackers conhecido como DrinkorDie (Beba ou Morra).

Os hackers conseguem acesso a páginas secretas da internet que contêm filmes, jogos e diferentes programas. Eles enviam esse material pela própria rede de computadores, sem custos para quem o recebe.

Nos EUA, policiais já confiscaram 100 computadores em 27 cidades. Na Grã-Bretanha, seis pessoas já foram presas por fraude sendo que, de acordo com autoridades americanas, o grupo DrinkorDie é responsável por 95% de todo o material pirateado disponível na internet. A ação resulta em prejuízos anuais de pelo menos US$ 1 bilhão.

Entre o material remetido pela rede, estão os últimos programas da Microsoft e o filme Harry Potter. O DrinkorDie foi fundado em Moscou em 1993. Dois anos depois, eles colocaram na internet uma cópia do Microsoft Windows 95, duas semanas antes do lançamento oficial.

Acredita-se que o grupo seja composto por executivos, estudantes universitários e profissionais de informática. Segundo autoridades policiais, os membros da rede não ganham dinheiro com a pirataria. Eles estariam nessa atividade apenas para provar seus conhecimentos de informática.