Hackers acessam informações de contribuintes dos EUA

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 27 de maio de 2015 as 11:25, por: cdb
O governo dos Estados Unidos destacou que os autores da ação possuíam informação prévia dos contribuintes
O governo dos Estados Unidos destacou que os autores da ação possuíam informação prévia dos contribuintes

 

Um grupo de hackers conseguiu acessar ilegalmente os dados fiscais de mais de 100 mil contribuintes norte-americanos nos últimos quatro meses, informou nesta quarta-feira o comissário do Serviço de Arrecadação de Impostos do país, John Koskinen.

Durante coletiva de imprensa, Koskinen revelou que os piratas cibernéticos tiveram acesso às informações de contribuintes por meio do aplicativo Get Transcript entre os meses de fevereiro e maio. Das mais de 200 mil tentativas dos hackers, cerca da metade foi bem-sucedida.

As autoridades norte-americanas não disponibilizaram informações sobre quem são os autores do roubo de dados, que está sendo investigado criminalmente.

O governo dos Estados Unidos destacou que os autores da ação possuíam informação prévia dos contribuintes que possivelmente foram obtidas nas redes sociais e garantiu que vai notificar via postal todos os afetados.

Caso sobre Java

O governo do presidente norte-americano Barack Obama tomou partido na terça-feira contra a Google e disse que a Suprema Corte do país não deve ouvir o apelo da empresa em um caso contra a Oracle Corp com amplas implicações para a indústria de tecnologia, de acordo com um documento apresentado à corte.

O caso envolve o quão abrangente deve ser a proteção dos direitos autorais para a linguagem de programação Java. A Oracle venceu uma decisão do tribunal de apelações federal no ano passado, que garante o direito autoral de partes do Java, mas o Google argumenta que deveria ter liberdade para usar Java sem pagar licenciamento.

O Google, que usou Java para projetar seu sistema operacional para smartphones Android, apelou à Suprema Corte dos EUA. O tribunal então pediu ao governo Obama em janeiro para se pronunciar sobre o caso.

Segundo o Google, uma vitória da Oracle pode obstruir “um grande volume de inovação”, porque os desenvolvedores de software não seriam capazes de construir livremente sobre o trabalho uns dos outros. Mas a Oracle diz que a proteção efetiva de direitos de autor é a chave para a inovação de software.

O advogado-geral norte-americano, Donald Verrilli, disse no documento apresentado na terça-feira que o argumento do Google de que o código não tem direito à proteção “não tem mérito” e que não precisa ser revista pela Suprema Corte.

A Suprema Corte deve decidir sobre o caso até junho.