Guga passa por Lapentti e faz a final contra Saretta

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 7 de novembro de 2003 as 23:20, por: cdb

Gustavo Kuerten derrotou o amigo equatoriano Nicolás Lapentti por 2 sets a 0 na noite desta sexta-feira e se classificou para a final do Desafio Tênis Espetacular. O catarinense encara às 20h30 deste sábado o compatriota Flávio Saretta, que obteve a vagar ao vencer o chileno Fernando González no primeiro jogo da noite.

O primeiro set foi o mais equilibrado, e Guga precisou do tie-break para fechar. O segundo set, embora mais curto, também não foi tão fácil e terminou fechado em 6/4.

“Vai fechar o ano do Brasil no tênis. Embora tenhamos caído para a outra divisão da Davis, foi um ano bom para o tênis brasileiro, o Saretta mostrou isso”, afirmou Kuerten ao final do jogo. Os tenistas já se enfrentaram duas vezes no Circuito da ATP – por se tratar de um torneio-exibição, o Desafio não conta para as estatísticas da Associação dos Tenistas Profissionais -, com uma vitória para cada. Na última ocasião que duelaram, no Torneio de Buenos Aires, em fevereiro, Kuerten venceu por 2 sets a 1, com parciais de 6/4, 6/7 e 7/5.

O jogo

No Ibirapuera, o atual 16º colocado do Ranking e 15º da Corrida dos Campeões teve um jogo difícil. Como esperado. Amigos desde a época em que eram juvenis, o brasileiro previa uma partida parelha contra Lapentti. No confronto direto entre os dois, a vantagem de Kuerten era expressiva: venceu cinco dos sete jogos anteriormente disputados.

Guga e Lapentti fizeram uma partida equilibrada, principalmente no primeiro set, quando cada tenista conseguiu duas quebras de serviço, e a decisão acabou indo para o tie-break. O brasileiro fechou o desempate em 7/4. A parcial, porém, deu mostras que o equatoriano não estava para brincadeira e podia estragar a festa brasileira.

Na segunda seqüência, os tenistas de 27 anos protagonizaram alguns lances que levantaram os torcedores. Lapentti foi mais agressivo, arriscou mais, e contou com alguns erros de Kuerten. Mas o brasileiro conseguiu uma quebra no quinto game, para depois administrar o serviço e garantir para o Brasil o caneco do Desafio Espetacular.