Guga é eliminado na Bahia

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 13 de setembro de 2003 as 17:27, por: cdb

Fim da escrita. Depois de dois anos de criação, o Torneio de Costa do Sauípe não terá um brasileiro na final pela primeira vez.

Em um jogo de mais de duas horas, o catarinense Gustavo Kuerten deu adeus ao sonho nacional e caiu diante do alemão Rainer Schuettler por 2 sets a 1, com parciais de 6/4, 2/6 e 7/5, na tarde deste sábado.

Com a vitória, o alemão deixa a final sem brasileiros pela primeira vez, além de obter o primeiro triunfo em quatro partidas contra Guga em torneios da ATP.

Agora, ele decide o título contra o holandês Sjeng Schalken, que praticamente não se esforçou para vencer o argentino Gaston Etlis, que abandonou a semifinal por contusão, quando perdia por 6/1 e 2/0.

Será a quinta vez que eles se enfrentam e o alemão tem a chance de devolver a derrota sofrida na última semana, quando perdeu nas oitavas-de-final do Aberto dos EUA. O holandês ainda venceu outros dois jogos contra Schuettler.

O jogo

Logo no primeiro game, Guga tratou de pressionar o alemão. O brasileiro abriu 15/40, mas o oitavo do mundo conseguiu salvar as duas chances e confirmou o saque. A partir daí, o jogo ficou muito equilibrado e os dois mantiveram os serviços sem maiores dificuldades.

No sexto game, o ex-número um do mundo vacilou e cometeu três erros não forçados, perdendo assim o saque. Com a vantagem, Schuettler ganhou moral, mas Guga não permitiu o domínio do favorito e devolveu a quebra logo em seguida.

Quando o catarinense passou a ditar os pontos da partida, ele perdeu a concentração após uma marcação do juiz de linha no nono game. Nervoso, Guga errou quatro bolas e deu de graça o décimo game ao rival e perdeu o set por 6 a 4.

Apesar da derrota, o brasileiro esqueceu o game e voltou melhorar. Com dois winners e uma dupla falta, Guga não permitiu um ponto para Schuettler e quebrou o saque do alemão já no primeiro game do segundo set.

Com a vantagem, o catarinense passou a ter problemas no serviço e teve de salvar dois breaks no quarto game. A vitória deu ânimo para Guga, que deu um show em seguida, quebrou o serviço do alemão no sétimo game e fechou o set por 6 a 2, após 41 minutos.

Na terceira parcial, foi a vez de o primeiro cabeça-de-chave voltar melhor. No segundo game, o alemão teve 0/40, mas Guga salvou os três breaks e confirmou o saque.

A virada deu ânimo ao brasileiro, que passou a pressionar. No sétimo game, a tática deu resultado e foi a vez de Guga ter 0/40, mas perder os três breaks.

Mesmo assim, o brasileiro não se abalou e voltou a ter 0/40 no nono game. Schuettler salvou novamente os três breaks, mas Guga deu um lob sensacional e aproveitou um erro para quebrar o saque.

Em seguida, o brasileiro viu o alemão abrir 15/40, mas teve forças para salvar os dois breaks. Mas a virada não animou e Guga cometeu uma dupla falta. Nervoso, o brasileiro errou na troca de bolas e perdeu o saque, desperdiçando assim boa chance para fechar.

No 12º game, o catarinense iniciou bem e teve 40/15, mas o alemão reverteu, venceu os quatro pontos seguintes e acabou fechando a partida por 7 a 5, calando assim a torcida na quadra central.