Guangqian: ‘A independência de Taiwan representa a guerra’

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 3 de dezembro de 2003 as 05:09, por: cdb

Exército Popular de Libertação (EPL) chinês declarou estar preparado para atacar Taiwan em caso de a ilha promover ativamente qualquer tipo de independência.

– A independência de Taiwan significa a guerra – advertiu Peng Guangqian, general de divisão do EPL, durante o transcurso de algumas manobras militares nos distritos de Nanjing, Jinan e Cantão.

O general Peng, que também é diretor da Faculdade para os Estudos Estratégicos Militares, falou que o referendo que Taipé acaba de aprovar, ‘está cheio de ambigüidades que podem desencadear na independência total da ilha, circunstância que Pequim não deseja’.

O ex-presidente de Taiwan, Lee Teng-hui, sugeriu que 2008 seja um ‘ano ideal para que a ilha declare sua independência, já que Pequim não desejaria colocar em perigo os Jogos Olímpicos nem a Exposição Mundial de Xangai em 2010’.

No entanto, Peng advertiu que não existe nenhuma desculpa de importância que suprima o direito de uma nação de defender seu território e soberania, como pensar que a China não atacaria militarmente Taiwan por causa de alguns jogos esportivos é ‘completamente ridículo’.

Por sua vez, o coronel Luo Yuan disse que Taipé pode declarar sua independência sem a necessidade de realizar um referendo ou de mudar a atual constituição que reitera que o território taiuanês compreende a China continental e as ilhas de Taiwan, Penghu, Quemoy e Matsu.

– Se Taiwan eliminar de seu território a parte da China continental, será uma declaração total de independência, com o que o EPL terá que intervir militarmente – falou Luo.