Greve de ferroviários em São Paulo deixa circulação dos trens mais lenta

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 1 de junho de 2011 as 08:27, por: cdb

A greve parcial dos trabalhadores da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), iniciada nesta quarta-feira a meia-noite, tem afetado muitos usuários que usam diariamente esse tipo de transporte. Os passageiros enfrentaram atrasos nas viagens porque o intervalo entre a chegada dos trens tem durado quase o dobro do tempo de dias normais – de 15 a 25 minutos. Os usuários que foram às estações do sistema reclamaram da falta de informações. As plataformas ficaram lotadas durante boa parte da manhã desta quarta-feira.

Os usuários que foram às estações do sistema reclamaram da falta de informações

Por meio de nota, a CPTM informou que duas das seis linhas não estão operando. O comunicado também informa que, para minimizar os transtornos aos passageiros, a companhia acionou uma operação de transporte gratuito com ônibus.

Segundo o presidente de um dos quatro sindicatos que representa os trabalhadores, Eluiz Alves, o movimento foi suspenso, temporariamente, na maior parte das linhas com a expectativa de que haja um acordo. Ele informou que a negociação envolve cerca de 7 mil trabalhadores e que os sindicatos estão pleiteando reajuste de 8,71% enquanto a oferta patronal limitou-se a 3,07%. Alves representa os ferroviários do trecho entre Rio Grande da Serra e Jundiaí.

Em audiência realizada nesta terça-feira na sede do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), a Justiça determinou que a categoria mantenha 90% da frota em operação nos horários de pico e 70% em circulação nos demais horários.

Já os trabalhadores do metrô devem se reunir nesta quinta-feira, em assembleia para decidir sobre a paralisação. De acordo com diretor de comunicação do Sindicato dos Metroviários, Ciro Moraes dos Santos, a greve prevista para hoje foi suspensa para aumentar a mobilização em busca de uma proposta melhor por parte do governo. Ele informou que os trabalhadores pedem um reajuste de 11% – a oferta foi de 8%.

O Sindicato dos Rodoviários do Grande ABC informou que nenhum ônibus está circulando na região nesta quarta-feira. Motoristas e cobradores estão em greve nas cidades de Santo André, São Bernardo do Campo, Diadema, Mauá, São Caetano do Sul, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra.

Os trabalhadores reividicam 15% de reajuste e melhores condições de trabalho. Deverá ocorrer uma nova reunião com os representantes da categoria nesta quarta-feira.

Comments are closed.