Greve dos bancários: João Paulo vai intermediar negociações

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 6 de outubro de 2004 as 10:31, por: cdb

O presidente da Câmara dos Deputados, deputado João Paulo Cunha (PT-SP), se comprometeu a intermediar as negociações entre bancos e bancários, que estão em greve há 21 dias.

João Paulo Cunha se reuniu com representantes da Executiva Nacional dos Bancários para discutir a greve da categoria. De acordo com um dos representantes da Executiva Nacional, Juberlei Bacelo, o apoio dado pelo deputado foi o esperado.

– O presidente da Câmara dos Deputados aceitou fazer uma movimentação no sentido de reaproximar as partes e restabelecer um processo de negociação.

O presidente do Sindicato dos Bancários do DF, Jacy Afonso de Mello, reafirmou a importância do apoio do parlamentar.

– A audiência com o presidente da Câmara mostrou a possibilidade de um novo caminho – disse.

João Paulo se comprometeu a procurar os presidentes da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal para reabrir as negociações.

– A partir disso esperamos encontrar alguma solução para a greve – disse Jacy Afonso.

O presidente da Confederação Nacional dos Bancários (CNB), Vagner Feitas, ressaltou que a sociedade precisa de uma resposta para essa situação.

– Nós bancários estamos tentando reabrir a negociação há muito tempo e agora estamos fazendo mais um esforço. Fizemos mudança na proposta para forçar a reabertura das negociações e viemos procurar o apoio do deputado para que ele nos ajude.

– A única forma de solucionar a greve é com negociação – enfatizou Freitas.

Segundo ele, a postura dos bancos de não negociar na tentativa que a greve acabe por si só, apenas radicaliza o processo de paralisação.

– Já mudamos a proposta, mas até agora não temos resposta. Nós achamos que isso é uma agressão à sociedade, uma violência contra a democracia. Os bancos não têm o direito de não negociar. Com isso, a sociedade acaba tendo os prejuízos que nós já conhecemos.