Greve de motoristas e cobradores de ônibus termina em São Paulo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 22 de janeiro de 2013 as 10:47, por: cdb
Os cerca de 2,8 mil motoristas e cobradores reivindicam o cumprimento do acordo coletivo firmado com os empregadores
Os cerca de 2,8 mil motoristas e cobradores reivindicaram o cumprimento do acordo coletivo firmado com os empregadores

Por volta das 11h desta terça-feira, o primeiro dos 366 ônibus que deixaram de circular por conta da greve de motoristas e cobradores saiu da garagem da Viação Transpass. De acordo com a São Paulo Transporte S.A. (SPTrans), o Plano de Atendimento entre Empresas em Situação de Emergência (Paese) continuará funcionando até que a circulação de 90% da frota esteja normalizada. Não há, entretanto, previsão de horário para que isso ocorra. Diariamente, 330 mil pessoas são usuárias dessas linhas.

A paralisação dos 2,8 mil trabalhadores foi suspensa após duas rodadas de negociações com representantes da empresa. De acordo com o Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano (Sindmotoristas), a principal reivindicação, que pedia o fim do banco de horas, foi acatada pela Transpass, que passará a pagar horas extras aos funcionários.

Ônibus deixaram de circular durante a madrugada

Cinquenta e duas linhas de ônibus deixaram de circular nesta terça-feira na capital paulista por conta da greve de motoristas e cobradores da Viação Transpass. Mais de 360 ônibus ficaram retidos nas duas garagens da empresa, dificultando o deslocamento de passageiros, principalmente da Zona Oeste e central. Diariamente, 330 mil pessoas são transportadas por essas linhas, de acordo com o Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano (Sindmotoristas).

O Plano de Atendimento entre Empresas em Situação de Emergência (Paese) foi acionado, segundo a São Paulo Transporte S.A. (SPTrans), às 3h30. O Paese está atendendo nas 35 linhas de maior demanda com uma frota de 225 ônibus, informou o órgão municipal. Os bairros atendidos pela Viação Transpass são: Jardim Educandário, Jardim Maria Luiza, Cohab Educandário, Cohab Raposo Tavares, Vila Sônia, Butantã, Lapa, Barra Funda e Centro.

O Sindmotoristas negociou desde a madrugada com representantes da empresa, mas não houve acordo na primeira rodada de negociações. Os cerca de 2,8 mil motoristas e cobradores reivindicaram o cumprimento do acordo coletivo firmado com os empregadores. Entre os pontos que foram negociados, está o fim do banco de horas, pagamento de feriado com 100% do valor do dia normal, retorno do contracheque com detalhamento das informações, programação de férias com pelo menos trinta dias de antecedência e presença do cobrador no momento de conferência dos valores apurados da viagem.