Greve cancela voos e fecha ministérios na Grécia

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010 as 09:50, por: cdb

Voos foram cancelados e ministérios e escolas foram fechados na Grécia nesta quarta-feira, devido à greve nacional de funcionários públicos e trabalhadores do setor privado. Eles protestam contra as medidas de austeridade fiscal do país, que são apoiadas pela União Europeia.

A paralisação de 24 horas é a primeira greve conjunta convocada pelos sindicatos do setor público e privado, representando metade da força de trabalho de 5 milhões de pessoas da Grécia.

Os números de participação serão vistos como um termômetro de quantos gregos apoiam o plano de redução de déficit do governo, criado para combater a crise fiscal que balançou os mercados e preocupou os países vizinhos da UE.

As ruas do centro de Atenas estavam cobertas nesta quarta-feira de pôsteres e panfletos pedindo aos gregos que protestem com o lema “Pessoas e suas necessidades acima dos mercados!”. Algumas lojas estavam de portas fechadas, e o trânsito caótico da capital grega estava quieto.

Gregos amontoados em pontos de ônibus no centro da cidade reclamavam sobre a interrupção do transporte público. Todos os voos, da Grécia e para a Grécia, exceto os de emergência, foram cancelados e as balsas estavam paradas.

– Eu estou protestando contra os cortes salariais, eu estou protestando porque outros roubaram o dinheiro e nós somos os que vão pagar – disse o funcionário público Michallis Korileos, de 36 anos.

– Eles estão cortando meu rendimento e eu tenho duas crianças para criar, é difícil – afirmou.

Apesar dos históricos de manifestações violentas na Grécia, até agora a oposição às medidas de austeridade têm sido amplamente simbólicas. Pesquisa de opinião mostram que os gregos querem dar um tempo ao governo para ver o efeito das medidas.

As principais reclamações dos manifestantes são contra o congelamento dos salários públicos, o aumento de impostos e a elevação da idade de aposentadoria, que fazem parte do plano de contenção de gastos do governo.

Protesto em Atenas

A polícia grega usou gás lacrimogêneo contra um grupo de jovens manifestantes que participavam de uma marcha contra o plano de austeridade fiscal do governo, apoiado pela União Europeia, nesta quarta-feira.

– Um grupo de 50 jovens tentou invadir um prédio da universidade, e a polícia lançou gás lacrimogêneo para impedi-los – disse um oficial da polícia que pediu para não ser identificado.

Cerca de 20 mil trabalhadores marcharam até o Parlamento na greve de 24 horas contra as medidas de austeridade, que excluindo o incidente, foram protestos pacíficos.