Grêmio arranca empate contra o Goiás

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 13 de abril de 2003 as 19:27, por: cdb

O Grêmio largou atrás do Goiás, no jogo disputado na tarde desse domingo, em Goiânia, mas buscou o empate ainda no primeiro tempo. Com o 1 x 1 a equipe soma agora quatro pontos em três rodadas do Brasileirão. O time goiano, por seu lado, continua sem vencer – empatou dois jogos e perdeu o outro – e se mantém nas últimas posições da tabela.

A equipe gaúcha, há sete anos sem vencer o adversário no estádio Serra Dourada, entrou em campo falando em quebrar o tabu. Mas foi o dono da casa, ansioso por alcançar a primeira vitória no Brasileirão, quem tomou a iniciativa ofensiva, alternando investidas pelas duas pontas.

Roger, o lateral-esquerdo gremista, era quem encontrava mais dificuldades para segurar o ímpeto do time goiano. Ele recebeu um cartão amarelo aos 7min e foi pelo seu lado, aos 9, que Danilo conseguiu a infiltração e a jogada que resultou no gol de Fabão. Livre, dentro da grande área, o zagueiro apenas escorou de cabeça e fez 1 x 0.

O Tricolor, que nos instantes iniciais limitava-se a apostar nos contra-ataques através de bolas compridas, buscando o centroavante Christian, foi obrigado a se abrir para tentar o empate. Diante da nova postura o time se mostrou mais produtivo e, aos 20min, conseguiu acertar o primeiro chute a gol, numa falta bem cobrada por Anderson Lima, para ótima defesa do goleiro Harley.

O empate surgiu aos 24. Após cobrança de falta da ponta-direita, por Rodrigo Fabri, o goleiro proporcionou o rebote e o zagueiro Roberto aproveitou para chutar rasteiro, no canto esquerdo. 1 x 1.

O alviverde sentiu o golpe, começou a errar passes e aos poucos começaram a ser ouvidas algumas vaias vindas das arquibancadas. A partida sofria uma completa inversão naqueles últimos minutos do primeiro tempo a ponto de os torcedores pedirem a inclusão de Wando no time.

Um chute de Anderson Lima, na trave direita, a dois minutos do final da primeira etapa deixou claro que a equipe gaúcha terminava melhor aquele período do jogo e que era justificada a irritação dos goianos.

“Só falta acertarmos na hora do último passe, para virar esse jogo”, comentou o centroavante Christian, no intervalo, acreditando na vitória tricolor. “Vamos manter a pegada pois as chances estão surgindo”, confirmou o lateral Roger.

O técnico Candinho, do Goiás, buscando fazer o seu time renascer, atendeu a torcida e voltou para o segundo tempo com o meia Wando no lugar de Tiago.

No primeiro minuto, após excelente jogada de Marabá, o time goiano quase marcou o seu segundo gol, fazendo voltar o entusiasmo de seus torcedores. O Grêmio, que durante a semana viajara para a Bolívia – para jogar pela Libertadores – e de lá fora direto para Goiás, dava sinais de cansaço conseqüente da maratona a que fora submetido.

Os jogadores da equipe gaúcha demoravam a repor a bola em jogo após faltas e laterais, numa visível manobra para fazer o tempo passar. O empate, fora de casa, interessava.

Aos 14min, no chute de Dimba que ia em direção à meta de Danrlei, o zagueiro Anderson Polga meteu o braço na bola e o árbitro Sérgio da Silva Carvalho marcou pênalti. Mas a cobrança foi mal executada pelo próprio Dimba e Danrlei defendeu, mantendo o Grêmio com a igualdade no marcador.

A irritação voltou ao estádio Serra Dourada e vários focos de brigas começaram a ser notados nas arquibancadas. Foi quando Candinho resolveu promover nova mudança, tirando Danilo de campo e colocando em seu lugar ao experiente Hernani.

Pelo lado do Grêmio, vários jogadores, extenuados, faziam gestos para o técnico Tite, pedidndo para sair. Foi nesse momento, faltando 10min para o final do jogo, que o árbitro expulsou o zagueiro Renato, do Goiás, o que gerou alguns suspiros de alívio no time Tricolor, que com um jogador a mais em campo compensaria a falta de preparação física e, quem sabe, poderia até virar o jogo.

Mas não foi isso o que aconteceu. E mesmo que Tite tenha colocado os atacantes Elton e Basílio em campo, nos lugares de Luis Mário e Fabri, tentando