Grêmio arranca empate contra o Flamengo no Maracanã

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 23 de novembro de 2001 as 02:17, por: cdb

No reencontro do Flamengo com a sua torcida no Maracanã, quem fez a festa foi o Grêmio, que conseguiu um empate após estar perdendo por dois a zero. E nem mesmo o comparecimento da torcida em grande número, cerca de 40 mil pessoas, e o pagamento de um dos três meses que o Flamengo deve de salários atrasados conseguiu animar os jogadores para a partida.
O Grêmio tem a seu favor o retrospecto dos dois times em confronto em semifinais. Em quatro semifinais que se enfrentaram (3 pela Copa do Brasil e 1 pela Libertadores da América), o tricolor gaúcho venceu todas.
A partida começou bem movimentada e logo no primeiro minuto de jogo Reinaldo driblou o marcador do time gaúcho e chutou no canto esquerdo de Danrlei, mas o goleiro defendeu sem dificuldades.
E o Flamengo continuava pressionando e um minuto depois Jorginho aproveitou a sobra do escanteio cobrado por Petkovic e chutou por cima do gol.
Mas aos 4 minutos o time rubro-negro abriu o placar. Petkovic cobrou falta pela esquerda e Juan subiu mais que os zagueiros do Grêmio e marcou de cabeça.
O tricolor gaúcho só foi chegar na área do Flamengo com perigo aos 7 minutos. Luís Mário chutou da entrada da área, mas a bola bateu na rede pelo lado de fora, dando um susto na torcida rubro-negra.
Aos 19 minutos o time carioca chegou ao seu segundo gol em um lance ilegal. Edílson cobrou a falta rapidamente para Reinaldo, que fez falta não marcada no zagueiro Marinho. O atacante tocou para Beto que só teve o trabalho de tocar para o gol.
O árbitro argentino Horacio Eliozondo voltou a complicar o jogo e não marcou um pênalti em cima de Edílson aos 25 minutos.
E aos 27 minutos, o técnico do Grêmio, Tite, fez sua primeira alteração. Ele tirou Cláudio e colocou Fábio Baiano, que foi campeão da Mercosul em 99 pelo Flamengo.
A alteração deu resultado e o tricolor gaúcho descontou aos 31 minutos. Anderson Polga marcou de cabeça, aproveitando cruzamento da direita.
Mas o Flamengo não se entregou e continuou no ataque e aos 34 minutos, Reinaldo tocou para Petkovic, que driblou o marcador e chutou no canto esquerdo de Danrlei, mas o chute saiu fraco e o goleiro defendeu sem dificuldades.
E o time carioca continuava pressionando e aos 40 minutos, Petkovic cobrou falta do lado esquerdo da intermediária, mas a bola passou por cima do gol de Danrlei. Um minuto depois Edílson tocou para Petkovic chutar rasteiro, de fora da área, no canto esquerdo do goleiro do Grêmio, que mandou para escanteio.
O Segundo tempo começou com um ritmo muito devagar e os dois times pouco criavam e quando conseguiam criar erravam nas finalizações.
E o tricolor gaúcho começou a crescer no jogo e a pressionar o Flamengo, chegando a assustar o goleiro Júlio César com Luís Mário, que recebeu livre na intermediária e chutou para fora.
Aos 14 minutos, foi a vez do time do treinador Carlos Alberto Torres levar perigo ao gol adversário. Cássio entrou sozinho na área, mas ao invés de chutar para o gol, ele preferiu tocar para Reinaldo, que passou de primeira para Beto, mas o capitão do Flamengo chegou atrasado no lance e cometeu falta no zagueiro do Grêmio.
Mas foi aos 23 minutos que Fábio Baiano perdeu a melhor oportunidade do jogo. Ele entrou na área, sozinho, e tocou na saída do goleiro do Flamengo, que conseguiu defender com os pés.
E aos 25 minutos foi a vez do Flamengo fazer sua primeira alteração, Reinaldo pediu para sair e em seu lugar entrou o atacante Roma. Dois minutos, Cássio também pediu e foi substituído por Bruno Carvalho.
Aos 31 minutos, Tite fez mais uma substituição no time do Grêmio. Ele tirou Gavião e colocou Rodrigo Gral para tentar conseguir o gol do empate.
Três minutos mais tarde, Petkovic saiu aplaudido de campo e Carlinhos entrou em seu lugar.
O Grêmio dominava o segundo tempo e logo chegou ao gol de empate. Zinho tocou para Luís Mário, que chutou de fora da área, acertando a trave. Fábio Baiano aproveitou o rebote e desta vez não perdoou, empatando a partida em 2 a 2.
O Flamengo não tinha